sábado, 20 de fevereiro de 2010

a fralda e o discurso de Bial




hoje aconteceu um fato familiar ótimo....


meu pai está entrando na casa dos sessenta e tantos, chegando à beira da aposentadoria, enfrentando o medo da vida e da morte, ficando ranzinza, ou melhor, ampliando seu repertório de chatices...


e anda meio deprimido, como é tão comum aos homens dessa idade, se achando velho e tudo mais...


o caso é que quando nossos pais ficam velhos enfrentamos a doideira de ter que cuidar deles... enxergar fraquezas, dar conselho, arrastar pra médico, tomar conta, dar bronca....


cada um dá um tipo de trabalho, mas passamos a nos preocupar com coisas que nunca imaginávamos....


e isso é louco pra todo mundo (pelo menos pra mim é insano).... mudança de papéis sempre trazem loucuras pras cenas mais dramáticas ou cômicas da vida...


o lance engraçado foi: tive que dar uma injeção de vitamina no meu pai, como faço todo mês...


dessa vez Bernardo acabou de jantar e disse que ia ajudar....


lá fomos nós pro quarto, onde minha mãe já tinha preparado tudo, seringa, agulha e tudo....


meu pai deita com a bunda pra cima, e falo pra Bernardo sentar do outro lado da cama, entregando a ele um pedaço de algodão, dizendo que ele ia me ajudar....


ele falou com a maior alegria:


"não, mãe, vou ficar do seu lado porque vou passar o hipoglós no vovô!!"


eu, meu pai e minha mãe caímos numa gargalhada que durou minutos.....


Bernardo todo feliz, crente que ia ajudar a trocar a fralda do vovô!!!!


claro,na cabeça de um ser de 3 anos, pô, pra quê precisa de bunda pra cima, algodão e tudo mais?


meu pai riu mais ainda, e eu senti um alívio nessa nossa gargalhada coletiva...


porque é muito comum a pessoa quando pensa em ficar velha e dependente, imaginar o "horror" que deve ser usar fralda, depender de alguém que lhe dê banho.... parece humilhante, deprimente.....


e meu pai riu do próprio medo, o que é sempre libertador....... agradeci aos Deuses por isso!


eu ri da estupidez dos adultos diante da leveza da visão de meu filho....


pra ele, fralda é fralda, pô, e daí? .... bora passar hipoglós na bunda de todo mundo!!!


a criança se entrega ao cuidado, ao banho, ao carinho, a troca de fraldas....


e o adulto, quando precisa passar por isso (não necessariamente na velhice, pode ser ainda jovem), trava, sente vergonha do corpo, da entrega, do cocô e do xixi, de sua própria humanidade.........


o fato é que li em algum lugar, alguém dizer que quando precisou ficar internado e dependente, teve a sabedoria da entrega.... cada banho era recebido como carinho, cuidado..... se entregou como criança a troca de fralda, a alguém pentear seu cabelo, colocar sua roupa........


não sei quem disse isso, por isso preciso urgentemente começar a anotar as coisas que leio pra citar as fontes, igual Bial em eliminação de Big Brother........

Um comentário:

  1. :)
    De Alice, pergunta da semana:
    Mamãe, a gente morre pelado?
    bj

    ResponderExcluir