quarta-feira, 23 de junho de 2010

beijo nas crianças




Existe a expressão "baby boom"....

é o que está rolando por aí....

várias criaturas estão chegando ou estão miúdas, ou tornando-se mini-humanos...

Beatriz é o cúmulo da fofura, toda montada nos pés de coelho...

Isabela taí, maravilhosa, pronta pra fazer o pai pagar todos os pecados do mundo, mas no fundo ser super orgulhoso de ter uma filha linda....

Judith, minha filha, gerada pelo nosso amor, minha Jude....

Vitória terá uma mãe insana e maravilhosa, não vejo a hora de aprontar alguma com ela...

Leticia que está na barriga, quase chegando, enfrentando altas emoções, está sendo aguardada por todos com muito amor, amor verdadeiro, daqueles que enfrentam qualquer batalha, amor de amigo que se faz irmão (acho que as Chicas disseram isso)...

Meus sobrinhos recém chegados Gabi, Miguel e Maria Clara que está no forno, junto com a prima Ana Luiza, que está formando a parte sertaneja da família...
(bom, assim não serei a única influência goiana)

O destino trocou os filhos, deu o gostoso bico do Victor pra um pai e o sorriso palhaço do Miguel pro outro... oportunidade única para irmãos se tornarem tios e pais ao mesmo tempo, presente da vida...

e os mais velhos, estão crescendo muito mais espertos que nós...

Leticia fará o pai rever seus "conceitos sistemáticos", e enche de orgulho a mãe ...

Mari Delícia é uma figura, desde já dando trabalho pra uma pobre mãe viajandona, amiga que se tornou uma mãe dedicada, de quem muito me orgulho...

Vinícius conseguiu uma vaga no Senado, foi morar em Brasília...mas sua mãe e eu temos histórias hilárias, e ele vai sentir vergonha alheia pela gente, mas mãe é pra isso, né, traumatizar... e a tia dele é uma sem vergonha, que diz que me ama mas não me procura!!!

Aila é uma pimenta, linda, que herdou a beleza da mãe e a cara de sem vergonha do pai (com todo respeito, Deus, não me joga um balde de água, ok?)

João Vitor é um vencedor... não importa o que ele faça, sua força se mostrou dentro de uma UTI neonatal, numa foto com um sorriso charmoso.......

Janaína me fez rever uma amiga querida, e ela é linda como a rainha do mar...

Alice Maria me faz rever a infância com meu amigo da escola, e é o orgulho da avó, minha madrinha, e da tia, minha afilhada, ou seja, ela é da família, e a gente rouba bala escondido nas festinhas, e gostamos das Chicas .....

Alice Cristina carregará a bandeira da loucura da família... com o lema "sou sobrinha da minha tia", ela segue enlouquecendo, quebrando paradigmas, mostrando que com ela o buraco é mais embaixo, porém é uma palhaça, e adora um palco.... graças a ela me aproximei de minha irmã, existe coisa melhor?

do Bernardo eu nem vou falar, porque vocês já sabem.... ele, assim como toda essa criançada aí de cima, me faz ter "vontade de viver mais, em paz com o mundo, e comigo".... os pezinhos aí de cima são dele..."pé de bisnaguinha"...

e um beijo especial pra galera da escola: amigos novos, que seguirão juntos, aprendendo e crescendo, trazendo uma amizade leve, divertida, pras suas mães...companheiros de aventura e de uma vida tão rica...
e outro beijo para todos os tios babões que estão curtindo essa criançada toda!!!






sábado, 19 de junho de 2010

feira do livrinho: eu sobrevivi





Fui com Bernardo na feira do livrinho com mais 6 amigos de turma ...


Marcamos de manhã, 09:30, na porta da escola...eles chegavam loucos, insandecidos, animados com o passeio, acredito que embevecidos com o banho de cultura que os esperava.....

Enquanto aguardávamos a chegada de todos, muitos gritaram quando passou uma betoneira em frente a nós... foi uma loucura...depois ônibus, caminhão de lixo, mais gritaria..... pensamos, pra que vamos nos deslocar pra feirinha lá no Pier Mauá se aqui na esquina de casa eles estão tão felizes com tão pouco?

Como mães dedicadas, acreditando no poder da leitura na construção do caráter de um ser humano, seguimos em frente...
Não posso continuar sem citar os presentes, mas vou usar iniciais para manter a privacidade de todos, sabe como é, os paparazzi não nos deixam em paz...

Estavam em um carro X.R., com a mãe tia Vi, no outro tia F, tio L e R.P., tia S e F.M... em outro carro, M.A. com vovó e tia T, tia C com X.B., no outro carro tia Va com JJ, a princesinha do grupo, com seus cachos encantadores.........

eu liderei a carreata (logo eu que me perco sem nem precisar sair de casa..)...

já no caminho, um momento emocionante: em um sinal, coloquei uma bandeirinha do Brasil que Bernardo tinha feito na escola pra fora da janela, sinalizando meu carro, e todos os outros carros acenaram com suas bandeirinhas iguais!!!!

(poético, mas significa que todas as mães ingratas deixaram as bandeirinhas entregues pela escola na sexta-feira, feitas pelos próprios filhos, esquecidas dentro do carro)

no meio do caminho, Bernardo seguia tenso, me perguntando a cada momento onde estavam as pessoas "cadê tia Vi? onde tá tia F? mãe isso não vai dar certo.."

chegamos, estacionamos e tensos constatamos que havíamos perdido tia Va com JJ no meio do caminho... enquanto caminhávamos pela calçada, Tia Vi tentou com seu super celular descobrir como ligar pra Tia Va, acessando a internet, e diante de tanta tecnologia quase caiu num mega buraco com o celular na mão...

depois de quase ligar pro bombeiro regatar Tia Vi do buraco, percebemos que Tia Va, esperta, havia seguido por outro caminho e chegado na frente...

entramos, e com muita emoção a criançada logo invadiu um estande onde havia uma contadora de histórias, mas chegaram com aquele jeitinho silencioso, cada um pegando um livro e agarrando uma mãe (não propriamente a sua) e pedindo "conta, conta"......

JJ pegou 2 livros super leves, "O Filho do Grúfalo" (quem?) e "Galinha Cega" (!!!) ...

não é a toa que ela ficou impressionada por ter visto o "Ziráculo", uma mistura de Ziraldo com oráculo - é muita cultura de uma vez só, uma beleza....

não deu uns 10 minutos e alguém falou "lanche"...

foi lindo... todos largaram seus livros, suas mães, e levantaram em frenesi, gritando "lanche, comida, pão, biscoito, pão de queijo".......

fomos para a praça de alimentação e todos sentaram numa grande mesa com bancos grandes... uns tiraram biscoitos da mochila, algumas mães foram comprar na lanchonete e logo a mesa se transformou numa mistura de suco, pão de queijo, salsichão, trakinas, fandangos presunto, entre outras coisas que eram devoradas misturadas....

nesse momento, tio L, pai presente mas que estava meio viajandão, curtindo Ziráculo, ganhou a companhia de tio G, pai de F.M., e tio M, pai de X.R.....

Bernardo tava super cheio de sinceridade e amizade, dividindo o momento "lanche coletivo", atracado no fandangos de JJ...

Daí R.P. tem um momento de crise, e sua mãe tia F, fala algo tipo "se vai ficar nervosinho, olha a parede ali, vai lá, bate com a cabeça, se acalma e volta" (frases que se ouvimos fora do contexto, pensamos "como pode, blá-blá-blá", mas só quem tem um filho de 3 anos e meio sabe o que é)...

Bernardo, super companheiro, responde: "R.P., não precisa ir na palede, pode bater a cabeça aqui na mesa mesmo que ela é bem dula"........

M.A. derramou um pouco de mate, enquanto sua mãe saiu pra comprar algo...eu disse a ele que ele podia ter me avisado que eu ajudava ele a secar......Bernardo, super bombando na sinceridade, falou: "da plóxima vez você avisa a sua vó.." pobre vó, que estava na fila do crepe, sem nem saber do ocorrido...

depois da orgia gastronômica, os papais presentes resolveram brincar de aviãozinho com as crianças, e ficamos tensas em ver mistura de salsichão com traquinas + suco digestivo voando pelos ares........

Ok, e os livrinhos????????????

então............................

tio L voltou de uma viagem literária com uma sacola de brindes: caderninho, lápis, borracha e régua... fomos todos atrás, e cada um ganhou um kit....

nesse espaço do ilustrador, todos sentaram no chão pra desenhar, os pais e mães sentaram no chão pra descansar.......

depois de um pouco de briga, ódio, amor e crises existenciais, voltamos aos estandes dos livrinhos...

tia F descobriu sua vocação de contadora de histórias, enquanto Bernardo alisava seus cabelos, apaixonado...

daí, depois de ler uns 20 livrinhos, ela disse que eu iria contar histórias...Bernardo, super sincero, gritou, "ela não!!!!"...

ainda bem que eu ando trabalhando o sentimento, né?

meu filho foi "cuidado" por todas as outras mães, tava num momento de curtir uma semi-liberdade, ou seja, liberdade vigiada por outra mãe - mas e daí, só de não ser a sua mãe te mandando, você já se sente o máximo...

quando todos já estavam exaustos, olhando livrinhos num mesmo estande, Bernardo entrou em crise.... sentou no chão, no meio do corredor, e começou com um "choro técnico"... nada o consolava...

a moça do estande ao lado, com livros "Lua Nova, Crepúsculo, etc", ficou sentida, ofereceu adesivos....

"não quelo!!!", e seguia sentado solitário no chão, com toda sua dor... eu gentilmente peguei os adesivos e disse "obrigada, tia"...

ele seguia chorando, e ela ofereceu um broche... "não quelo!!", exagerando bastante na cara de criança sofrida e abandonada......

eu peguei e disse "que lindo, vou colocar na minha camisa, obrigada, tia"....

a tia, quando viu que o menino ainda chorava, começou:
"o que ele tem? é sempre assim?".........
eu disse : "ele tá meio em crise"......
ela, chocada: "mas ele fica muito tempo assim?"........
eu: "daqui a pouco ele melhora".........
ela me pergunta: "você é mãe ou professora dele?"...........
eu, sentindo que estava sendo reprovada: "sou mãe"..........
e ela: "não era melhor você procurar um psicólogo?"

eu podia ter respondido: "psicólogo pra quem, pra ele, ou pra mim?"

a moça do estande, visivelmente chocada, e que provavelmente não tem filho nem sobrinho pequeno, ainda me de uns outros brindes, mas o que animou mesmo o Bernardo foi ele perceber que ninguém realmente tava dando bola pra ele, e que enquanto ele chorava, X.B. apareceu vestido de pirata, o que foi muito mais interessante, e fez ele imediatemente parar de chorar e se levantar pra brincar.......
enfim, cultura, salsichão, choro, livrinho........

aventura incrível, mas que pode ser vista como um ensaio para que no ano que vem a gente tome bastante coragem (ou medicamentos controlados, ou drinks, ou energéticos, ou tinta guache) e leve todos pra Bienal do Livro, Riocentro, kilômetros e kilômetros de pura animação, coisa de profissional......


quinta-feira, 17 de junho de 2010

Salve a seleção!!



Primeira Copa do Mundo com meu filho.... por enquanto nada de muito emocionante, ele não liga muito pra futebol...


Me lembrei que na última Copa ele estava na barriga, e percebi que estava tão ligada na minha gestação onde 10 entre 10 complicações obstétricas aconteceram, que não tenho uma lembrança desse evento futebolístico....


alguém citou algo relacionado a Roberto Carlos ajeitando a meia calça no meio do jogo e a gente perder o jogo, lembrei vagamente...


Na segunda, véspera do jogo, ele foi passear com os amigos da escola no Maracanã.... adorou, ficou muito empolgado, e disse que o mais legal foi o ônibus grandão....


No dia seguinte, acordo e digo animada: "filho, hoje é a Copa!"


ele responde "mãe a Copa foi ontem!"


eu tento convencer que ontem foi apenas uma visita ao Maracanã, e nem teve jogo....


ele não entende muita coisa, e pergunta se vai ter bolo com jujuba... eu digo que sim, mas que não é pela Copa, mas sim pelo aniversário do pai dele....


acho que ele confundiu tudo, mas fez muita bagunça... claro que a parte mais legal foi a hora do "Rockyroll" no Wii do Tio Tatoo, e ele perguntou se toda Copa tinha "batelia" desse jeito...


eu continuo sem reconhecer os jogadores da seleção atual, outro dia torci pro Zimbabwe porque tava jogando de amarelo e o Brasil de azul....


Bernardo toda hora fala no "Dumba", que é uma mistura de anão com elefante voador.....


O fato é que além do futebol, é hora de curtir com meu filho um lado patriota que infelizmente muitas vezes só despertamos na Copa.... vestir as nossas cores, segurar nossa bandeira... acreditar na força de uma equipe que representa todos os peladeiros do país, e também aqueles que não conseguem entender o que é um impedimento nem que desenhem num mapa....


Vibrar, achar que o time é ruim, que vamos perder mesmo porque tudo é controlado pela Fifa e ela não vai deixar o Brasil ganhar agora e em 2014 também (adoro teorias conspiratórias)....


Reunir os amigos, perguntar "quem é esse jogador" de 5 em 5 minutos, xingar a TV em HD que faz tudo ficar sem graça porque sabemos que é gol antes de passar na tela, achar a roupa do Dunga esquisita......


Enfim... Copa é tudo de bom!!!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

cowboy aventureiro




A apresentação de festa junina do Bernardo será sexta feira...


eu como mãe de artista estou ansiosa, ele anda cantarolando a música, mas quando percebe que estou vendo, disfarça, diz que é surpresa....


já vi outros amigos dele cantando e dançando, e percebi que tinha alguma coisa com "cowboy aventureiro" no meio....


aí joguei no Google e me deparei com essa letra:


" Eu vou barbarizar no baile de peão,

E com vc arrepiar no salão

Prq a cada passo eu laço um coração, Eu deito e rolo no rodeio e no bailão

Onde tem festa de rodeio estou no meio

Onde tem mulher bonita, acredite, eu tô por lá

Nessas festanças eu viajo o mundo inteiro,

sou cowboy aventureiro, monto em qualquer lugar.."


e daí achei o conteúdo "meio adulto", saca?... "barbarizar no salão, montando em qualquer lugar"????


uma turminha do Pré I pegando geral no rodeio?... como seria a coreografia?...uma coisa meio clipe de Zezé di Camargo, com bailarinos sensuais rodopiando, as meninas de sainha curtinha e botas, os meninos com cara de cowboy conquistador?


daí pensei novamente no que Bernardo e seus amigos cantavam, e lembrei que lá pelas tantas eu ouvi um "cowboy violeiro" no meio da música, coisa que não existia na pérola do cancioneiro sertanejo visto acima...

dá-lhe Google, e:



"Na estrada eu vou, viajante eu sou

Vou seguindo assim, o caminho é sem fim

Quando bate a saudade já estamos em outra cidade

Eu preciso te ver, só faltava vc

Emoção tá no ar, o show vai começar

Vai rodando o chapéu, batendo as mãos para o céu

Coração aventureiro, bate forte na hora do rodeio

Sou cowboy violeiro, rodando pelo Brasil inteiro

Sou cowboy violeiro, vejo o povo na arena, gosto desse cena

Se tem paixão tô no meio"



O que me deixou bastante aliviada!!!!!!!!!!


Baixei a música e BUM!!! SUCESSO!!!.. era essa mesma!!!!



Bernardo está animadíssimo, toda hora pede pra ouvir e dançar.....


E eu estou mais tranquila quanto ao conteúdo da dança junina, não imagino mais as meninas no pole dancing sertanejo, ou os meninos estilo cow-go-go-boys....


Só me resta saber como será a apresentação, se vai rolar aquela timidez, ou se a galera vai dar tudo de si....








segunda-feira, 7 de junho de 2010

"The power of pulseirinha"





Amigos, tô espalhando essa história pra todo mundo....







Veja essa reportagem na Folha on line:







http://www1.folha.uol.com.br/folha/videocasts/ult10038u727523.shtml







Primeira questão: quem é Restart?







Tive medo de jogar no Google....







Medo de pensar que estou criando meu filho cheio de cultura, indo a shows de MPB, aprendendo danças folclóricas brasileiras, tocando tropicalistas no violão, e ele pode virar emo..... ou qualquer coisa parecida, talvez piorada, porque até lá o mundo já se acabou e voltou da tumba...







Fico pensando nos jovens e na música... a Beatlemania... a Menudomania....







Os pais sempre olham com estranheza para as manifestações de individualidade de seu adolescente, seja nas roupas, no modo de falar, nas emoções exageradas......







Mas aí tem o seguinte... gosto é aquilo, cada um tem o seu, mas eu acho uma puta falta de sacanagem com uma mãe dedicada a educação e formação cultural de seu filho assisti-lo pagar tanto mico na frente da TV desta maneira!!!




E como eu não tenho pulseirinha, não sei se iria suportar!!!!!!!!



Mas o melhor, sem dúvida, é virar hit na internet:


video
Beijos revoltados a todos, vou xingar no Twitter hoje, muito.........

"eu sou rebelde porque o mundo quis assim"




gente... feriadão com filho significa segunda feira como lixo humano...


ainda não estou preparada para um filho adolescente....


não sei o que está se passando na cabeça de Bernardo, 3 anos e meio de pura crise existencial....


tirando a festa de casamento onde ele se esbaldou, e o Disney on Ice, que ele adorou, tudo foi uma grande discussão, argumentações, debates mais intensos que reuniões da ONU......


"- filho, vamos tomar banho?

- não...

- porque?

- porque não......"


"- filho, hora do remédio...

- não vou tomar reméééééééédio!!!" (com muitos gritos, luta corporal e desespero)


"- filho, vem escovar os dentes pra gente sair...

- agola não....

- mas a gente tá saindo, amor....

- não...

- você quer que os bichinhos estraguem seus dentes?

- quelo......."


"-olha, filho, álbum de figurinhas....

- não gosto de figulinhas......."


"-mãe, quelo suco....

- peraí, querido, tô no banheiro..

- mas eu quelo agoooooooooooooooooola!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

- calma, filho!!!

- quelo suuuuuuuuuuuuuuuuuuco!!!

- Bernardo, tô aqui, cara, calma...

- não quelo calma, quelo suuuuuuuuuuco"


"- mãe, quelo leite...

- aqui, filho, tem esse copo de suco..

- não quelo suco, quelo leite...

- tá bom, então peraí que eu vou fazer...

- não quelo espelaaaaaar!"


"- mãe, quelo suco...

- cara, não tem suco pronto, quer leite?

- não quelo leite, quelo suuuuuuuuuuuco, agola!!!!"


Sábado ele foi ao cinema com o pai, ver Marmaduke, um cão falante que surfa... na véspera, quando compramos os ingressos ele teve um troço, porque queria ver o filme na hora....


Começou a sessão, cinco minutos de filme ele vira pra pai e diz:

"- Não quelia ver esse filme........"


Depois fomos a uma festa de aniverário, e tirando o show do mágico, ele tava emburrado com quase tudo...


"- Bernardo, olha o salgadinho...

- não quelo, cadê o mágico?

- tá chegando... aqui, tô comendo batataa frita...

- não gosto de batata frita, cadê o mágico?

- cara, você adora batata frita....

- não adolo não.... cadê o mágico?"


Enfim......... hoje tô meio anestesiada, saca?


mas tudo se acalma nesse meu coração de mãe quando ele me agarra, enche de beijos, e diz:


"- mamãe, gostosinha, te amo..."


Ou na manhã de Domingo, quando acordei cedo com dor de cabeça, e tava na sala vendo um filme deitada no sofá junto com meu fiho canino, e ele levanta da cama, deita em cima de mim, me beija, e continua dormindo esparramado, como se eu fosse a cama dele, sem cerimônia.....


Naquele cafofo com meus dois filhotes, meu coração se encheu de uma alegria cansada, de uma felicidade calma, de paz de espírito....


Até que ele acorda, me beija, diz que me ama, e fala:


"-mãe, quelo suco......"


domingo, 6 de junho de 2010

"Tristeza, por favor vá embora"



Pois bem... tenho meus dias bons e meus dias de Maysa....


Não é à toa que quando eu era criança, ficava impressionada com aquela voz tristíssima cantando "Meu Mundo Caiu" no meu LP com a trilha sonora de Estúpido Cúpido...


Pois bem, como toda bipolar, não estava no meu melhor dia este sábado, quando uma grande amiga casou... uma pessoa que eu "vi crescer", assim como muitos dos amigos que estavam lá... afinal, quando se é criança, 5 anos parece uma eternidade de diferença..


A cerimônia foi na Igreja onde cresci, onde fiz meus amigos-irmãos, onde me tornei a pessoa que sou hoje - ok, isso é bom, rs,rs,rs (toda trabalhada na auto-estima!)


Daí fiquei com um nó na garganta, porque mulher de TPM é aquilo, qualquer coisa entra em crise..... aí quando fui fazer xixi, procurei uma mesa de ping-pong pra sentar e refletir sobre a vida, olhando o Cristo....


ato falho, porque essa mesa, onde tanto me diverti e chorei na minha adolescência e juventude, não existe há anos....


percebi como o tempo pode ser louco, principalmente se você já não bate bem da bola...


pela primeira vez na vida tive aquele momento clichê em que a pessoa retorna a cidadezinha em que viveu e visita a escola, a família, um amor antigo.....


não fiquei ainda mais triste, apenas percebi que a mesa de ping-pong foi uma metáfora para outras "perdas" naturais.... de ter mais tempo pros amigos, de tocar violão na Banda, de ter um pai adotivo por perto pra me dar esporro quando eu precisava e um abraço de urso que levava toda e qualquer tristeza embora.....


aí fui pra festa de casamento, e aí é aquilo, depois do segundo prosecco, se eu já choro quando tô feliz, imagina melancólica....


tava quase indo embora, porque aquela tristeza não combinava com a alegria do momento, e chorando no banheiro, fui consolada por 2 irmãs....


aí entra um "perfect timing" da trilha sonora... justo na hora em que eu decidi voltar a festa e ser feliz, começou a tocar funk.......


então MIJOGUEI, glamurosa, na caipirinha e na vida, e nos pufes quando começou a tocar música sertaneja.... abraçava todo mundo, pedia Shakira pro DJ, quase fui derrubada pelo meu cunhado num forró emocionante, fui até o chão diversas vezes........


nem bebi muito, mas minha irmã disse que de acordo com minha performance, é melhor dizer que estava fora de mim........


daí vem mais uma grande coincidência.... no dia seguinte assisti "Amor sem escalas", que é bem legal, e fala de escolhas que fazemos na vida....


tem a cena clichê de voltar a cidadezinha, óbvio, mas faz a gente pensar no que importa, nas nossas prioridades, e naquilo que, ao escolher um caminho, deixamos de viver...


enfim.... nesse momento, agradeci minhas escolhas, pela dor, pelo amor, pela minha melhor produção: meu filho, que dançou muito, e não parava de falar, chamar todos pra brincar de palco e show....


e só ouvia: "puxou a mãe!!".......é aquilo, bora trabalhar na terapia, filhote!!!


não sei bem sobre o que é esse post.... sobre uma noite em que a tristeza quis derrubar meu mundo, mas não conseguiu graças ao poder dos amigos, do funk e não posso negar, da caipirinha (ou seria do prosecco?)


ou seja, essa vai para todos os corações solitários que me escutam agora....


PS: na foto acima, Maysa brilha muito com um cabelo louco, e o meu tava mais ou menos assim durante a festa.....

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Lu Patinadora






Fomos ver Disney on ice, princesas e heróis, no Maracanãzinho.... 3 mães, 3 crianças, mochilas, animação, choro, fila, momentos de tensão e pânico......






O que dizer de um espetáculo tão emocionante? Tão cheio de imperialismo americano?






O fato é que quando eu vou a um evento, MIJOGO.......






Na semana anterior fui ao Saara comprar acessórios... assim fomos ao show todos trabalhados nas coroas, tiaras, espadas que brilham, 7 balões com anõezinhos da Branca de Neve....






Na mochila, suco, jujubas, biscoitos, tudo multiplicado por 3, porque nessas horas "mãe de amigo meu também é minha mãe"......






O show começava às 19:30, os portões abriam uma hora antes.... compramos "cadeira superior central" (whatever it may means...), e como pensei que em véspera de feriado o trânsito no "entorno" do Maracanã ia estar caótico, pegamos um taxi, eu e Bernardo, às 17: 10.........






Mas como Murphy é nosso rei, nunca vi trânsito mais livre, e às 17:30 cheguei na fila...






Melhor assim, guardo lugar pras mães amigas, e sentamos todos juntos...






A espadinha que comprei no Saara por R$1,50 estava sendo vendida por dez conto pelos ambulantes.... nessa hora me enchi de orgulho pela economia feita!!






Quando a galera chegou, distribuição de coroas e espadas pros meninos, as mães colocaram felizes suas tiaras......






Logo desistiram das coroas, e em menos de 5 minutos as espadinhas que brilhavam e piscavam já davam defeito, e nós tínhamos de ficar sacudindo pra elas voltarem a funcionar....






Os balões dos anões ficaram meio desprezados......






Na hora de entrar: mostra o bilhete, segura a criança e CORRE!!!!!!!!!!!!!!






Subimos aquela rampa como se não houvesse amanhã, como se 2012 fosse agora.... correndo desesperadamente, rs,rs,rs






Aí chegamos numa fila onde ganhamos pulseirinhas, me senti super VIP.....






Mais correria e finalmente sentamos em nossos lugares, bem legais por sinal...






Aí começa a angústia de esperar pelo começo do show....






"quem quer biscoito, jujuba?"






"fica calmo, não empurra o amigo"






"fica tranquilo, já vai começar"






"quanto custa a pipoca, moço?" ... "Dez reais"... oi?



ela canta junto com as princesas? Anota aí: ano que vem trazer pipoca de microondas já estourada na mochila....






Um frio sinistro invade as arquibancadas... pensei que gelo fosse só no palco, mas sinto que é meio interativo....






e as 3 crianças insanas gritando "cadê a bruxa?"....






Isso porque na fila, num momento em que eles não se comportavam, eu disse que eles tinham que se concentrar pra poder usarem suas espadas mágicas contra a bruxa, aí pronto... mas é bom, dá conteúdo pra terapia no futuro....






Apagam-se as luzes, muita magia no ar....






(atenção, contém spoilers)






Entram no palco Mickey e Minnie.. "U-HU!!!"....... depois de 15 segundos ouvindo a voz da Minnie, nós mães pensávamos em medicamentos controlados.... ou vodka.... ou ratoeiras........ ou tudo junto...






Quem chega? Tinkerbell............ "queeeeeem??????", vc deve estar se perguntando....






A apresentadora da festa é a Sininho, aquela micro-fada coadjuvante do Peter Pan que depois da fusão Disney/Pixar deve ter tido um relacionamento ilícito com Buzz Lightyear ou com Woody (quem sabe os dois?..mundo moderno...) pra se tornar "Tinkerbell", ter seu próprio desenho, amigas e linha de produtos....






Nesse momento meu lado revoltado e pseudo-revolucionário pensou que eu podia ter feito uma faixa protesto, escrito "Tinkerbell é o cacete, seu nome é Sininho, viva a cultura nacional".....






O fato é que a Tinkerbell era bem gordinha..... mas pelo menos não falava...






Aí foram entrando as princesas e seus príncipes.....






Alladim e Jasmine começaram o processo, e quando apareceu o gênio, um perguntou se era o boneco do Chambito, alguém falou em Avatar.......






Quando entram os anões eu grito "U-HU, Dunga seleção!!!!!!!!!!!!!!!!!!", porque é aquilo, tamo no ritmo de Copa, né..........






O príncipe da Branca de Neve deu uma escorregada de leve, mas se recompôs....






Não posso deixar de citar que as perucas dos príncipes eram estranhas......






Que bom que não teve a cena da Branca de Neve comendo a maçã, porque nós mães, que já estávamos cansadas, poderíamos ter surtado e começado a gritar "come a maçã, sua mané, morre, sua estúpida, não ouviu os anões?" e sermos retiradas pelos seguranças........






A Bela foi fofa, reclamou da vida na cidadezinha, dançou com os talheres, mas a Fera não apareceu...






Entre uma história e outra, Sininho dava suas piruetas, mostrando que gordinhas também podem patinar e brilhar muito no show bussiness....






O Pateta apareceu, foi super aplaudido, mas não lembro bem o que ele fez....






A Ariel apareceu pra caramba...rolou uma super-proteção....dançou com seus amigos moluscos, e depois que virou ser humano tirou a cauda de escamas e apareceu com uma sainha micro, toda piriguete..........






Mas rolou um número onde caíam bolas de sabão, foi lindo...... nós mães no fundo quase fomos às lágrimas....... um dos meninos chamou o peixe amigo da Ariel de Nemo........






Aí rolou um intervalo, percebemos que isso não era apenas uma apresentação no gelo, era uma rave..... não ia acabar nunca.......









Na volta, mais Mickey, Miniie e Sinhinho Gorducha, daí chega Mulan, que eu nem sabia que era assim, "uma princesa"....apesar de gostar da música dela...






Depois vieram momentos emocionantes na parte da Bela Adormecida, com fogo, explosões, e finalmente, a BRUXA, esperada pelos meninos desde o início...... e preciso confessar tenho uma queda pela Malévola...






Acho que é por raiva...afinal quando criança, vi o filme, e queria ser loura e lindona como a Princesa Aurora, mas percebia que parecia a fadinha azul gorducha....... sei não, bora trabalhar esse sentimento.......






O dragão explodindo valeu o ingresso!!!






Por último, como dissemos, "a princesa das princesas", Cinderela.......






preciso ceder ao meu lado mulherzinha e dizer que foi lindo.... a carruagem, o baile, a bota de patinação de sapatinho de cristal...






no final, um número que abalou Paris em chamas, com todas as princesas e seus príncipes, numa coreografia realmente linda... nesse momento uma das mães suspira: "ai, como eu queria estar com meu príncipe, deslizando......."






triste é voltar pra casa e encontrar a realidade, né não? cruel demais........






no final, fogos de artifício!!!!!!!!!!!






Enfim, muito legal!!!






Fica o sentimento que a magia e seus desejos podem conquistar o que você quiser, que o mundo pode ter um Happy Ending, o que é no mínimo tranquilizador nos dias caóticos que vivemos.......






E o que vale é a emoção das nossas crianças, nossas risadas cansadas, nossos momentos de princesa por um dia.......






Mas o melhor aconteceu antes de sairmos de casa: coloquei uma blusa branca com um vestido azul, e apareci toda feliz na frente do Bernardo: "olha, filho, tô vestida de Bela" .......






Ele me respondeu: "mãe, você tá estranha........"






eu, como boa princesa, acreditei em mim e fui vestida de Bela Esquisita assim mesmo, rs,rs,rs,rs






Beijos a todos, que a magia e "o mundo ideal", como cantam Alladim e Jasmine, cheguem até cada um de nós, com muita paz e amor!!!!!!!!!!!!!!!!!