sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Antes de ver o vídeo, que é o máximo, entenda....

eu sou uma adolescente relutante em aceitar os termos de adesão da maturidade....

assisto Glee, uma série sobre alunos do ensino médio de uma escola americana que fazem parte de um grupo de coral, (que no começo do vídeo estão sentados) e do professor que acompanha eles (o cara meio ruivo de cabelo encaracoldao, de camisa branca listradinha, sentado num banco)....

a música abaixo é um clichê (eu odeio clichês), por isso queria te contar a história dessa cena...

os alunos do grupo do coral são os "esteriótipos" americanos de nerds, e todos aqueles que se juntam a eles também são tachados de "perdedores".... e blá-blá-blá

daí eles vão enfrentar nas semi-finais do concurso de corais, um coral de uma escola de surdos....

quando eles descobrem isso, tiram onda, fazem piada, assumem a postura superior estúpida que tantos outros usam contra eles no dia a dia....

"agora os nerds são os outros"....

e aí o grupo do coral de surdos vai até a escola deles se apresentar e encontra um grupo que tá se achando o máximo (repito, o coral Glee está sentado pra assisti-los)....

e aí é aquilo: é óbvio, é clichê, mas é lindo mesmo....

Feliz Ano Novo com mais gente percebendo que não precisa ser superior, sentir-se melhor e mais importante... feliz ano novo com mais gente solidária e tolerante, gente de "boa-vontade"...

video

contando fadas...

era uma vez, uma história baseada em fatos irreais, como são todas as histórias....

tinha mocinho, bandido, mas ninguém sabia mais quem era quem....

teve mãe virando madrasta e madrasta virando mãe.....

teve princesa que gritou, pediu socorro, jogou as longas tranças, pra logo depois perceber que tinha que arregaçar as mangas e a barra do vestido brilhante e dar uma de caçador, (juntando-se às outras princesas que também, por uma razão ou outra, tinham"caído na real")....

e elas saíram cantando "nós somos os caçadores, e nada nos amedronta, lá, laiá", mesmo que estivessem geladas de medo por dentro.... e perceberam o poder que havia dentro delas....

teve rei que virou príncipe, e não desses príncipes das mocinhas casadoiras, mas príncipe que sofre, pede ajuda, cai, sobe de novo, até aprender que quem é rei nunca perde a majestade, mas que o poder que vicia também mata, de maneira tão triste e devastadora que pode destruir todo seu reino...

na família Shrek tá tudo bem, eles continuam cada vez mais ogros, porém mais fortes.....

no País das Maravilhas Alice não deixa espaço pra ninguém, tá toda poderosa e rainha do funk, igual a tia Josefina, uma fada madrinha super fora dos padrões da sociedade real, que foi expulsa da Associação de Fadas Madrinhas Protetoras da Lei e da Ordem, porque usava seus super poderes pra fazer bagunça e felicidade.....

a vovó da Chapeuzinho continua uma figura, e a gente não entende como pode uma pessoa ser tão insana e ao mesmo tempo porto seguro, "porque o sol derrete a neve e a neve meu pé prende", e é sempre bom ter alguém por perto pra te lembrar disso....

tivemos lutas terríveis, tipo aquela da floresta escura por onde o Principe Felipe passa pra beijar a Aurora... Comensais da Morte rondando a cabeça dos alunos e professores de Hogwarts, numa luta diária contra o Mal...

quem não acendeu seu lado Jedi, nêga, foi pra Lado Negro da Força, cantou pra subir com Darth, saca?

enfim... foi uma aventura....

e ainda não teve fim, o que é mais emocionante e asustador....

prq a gente quer sempre mais.................

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

"sei lá, a vida tem sempre razão"


Hoje acordei pensando em música e infância...


acho que aquilo que ouvimos quando criança ajuda a definir quem somos, o que pensamos, como sentimos, o que vemos no mundo...


minhas influências são incríveis, hilárias e ecléticas...


neta de sergipana e paraense, filha de um goiano e de uma carioca que finge que não gosta muito de música, mas tem uma foto adolescente toda estilosa ao lado do irmão que tocava numa banda (todos tocavam numa banda na jovem guarda)....


esse meu tio, meu padrinho, até hoje fala "e aí, vamos levar um som?", típico roqueiro cinquentão...


eram dele umas fitas K7 que eu ouvia quando era muito pequena, com gravações dos Beatles....


tanto que em cima de uma delas minha mãe gravou minha incrível interpretação de "Coelhinho da Páscoa" ..... os 4 rapazes de Liverpool tocando iê-iê-iê e do nada entra uma voz de criança: "de olhos vêmelhos, de pelo blanquinho".....


comecei minha carreira dividindo um álbum com os Beatles, ok?


Os 4 também me ensinaram inglês, não foi mérito apenas da Cultura Inglesa, na minha pré-pré adolescência..


numa época em que pra conseguir a letra de uma "música internacional" era preciso esperar ansiosamente pela edição da revista "Bizz Letras Traduzidas", eu colocava as fitas dos Beatles e pegava um dicionário de inglês, pra ir decifrando o que aquilo tudo queria dizer, e porque me fascinava tanto...


(vai ser nerd assim na década de 80 mesmo)


depois entendi não só o que eles falavam, mas como conseguiram mudar o mundo...


Ah, sim, voltando à infância, na minha vitrolinha vermelha não saiam os compactos da Cely Campelo ("Lacinhos cor de rosa" era tudo), um da Eliana Pitman cantando carimbó, e um de uma mulher toda vestida de prateado ao lado de um robô que cantava uma música chamada "Automatic Lover", que eu gostava de ouvir em rotação alterada, mais rápida...


graças a internet descobri que o nome dela era Dee D. Jackson.... e que essa música fez parte da trilha sonora de Dancin´ Days (10/07/78 a 27/01/79)


os LPs de Roberto Carlos (paixão de minha avó boleira) têm meu nome escrito na capa com a letra da minha mãe, porque quando a tia da escola pedia pra levar um disco que eu gostasse, quem me acompanhava era o Rei, enquanto meus amigos iam de Patotinhas ou Carequinha...


ainda pequena (lá pra 6 anos), não conseguia ouvir a versão de Roberto para "Acalanto", de Caymmi... eram os primeiros acordes começarem pra meus olhos encherem d´água, então eu pegava o braço da vitrola e com cuidado ia pra outra música...


isso acontece ainda hoje, acreditam?


em 79 "Meu querido, meu velho, meu amigo" foi lançada, e lembro da imagem na TV de Roberto Carlos abraçado com o pai velhinho, e que isso também me deixava emocionada...


não preciso nem dizer que quando eu morrer quero que escrevam "Emoções" na lápide, rs,rs,rs


Teve a deliciosa fase baiana de Vinicius, que eu amava.... era uma delícia, e eu cantava aquilo com uma propriedade, entendendo cada "filosofada", cada verso, lições de vida em forma de música, exaltações a vida...


um exemplo mais conhecido? "Samba da Benção"..... (e ponto,né?)


me lembro de gostar de dançar rodando o refrão de "Tonga da Mironga do Kabuletê"....


lembro da capa de um disco de 77, "Vinicius/Toquinho", que tinha uma foto de 2 mãos dadas como se fosse uma figa, e aquilo me dava agonia....


mas tinha a música "Se ela quisesse", que eu amava.... e sempre que ouço tenho aquela vontade carnavalesca de abrir os braços e sair dançando...


nesse disco tem também "O filho que eu quero ter", música que me faz cair em prantos até hoje... e que mostrei quando adolescente pra um amigo/irmão, que também chorou, e a pouco tempo realizou o sonho de ter o tão sonhado filho...


Aí tem o fato de ser descendentes de goianos.... você cresce ouvindo não só as famosas duplas, mas modas de viola que são de uma poesia linda, uma "tristeza do jeca" real, dolorida do sertanejo...


músicas sofridas que fizeram minha alma de criança entender que a vida não era feita só de brincadeiras....


teve a fase dos musicais infantis maravilhosos da Globo, super conhecidos.... música pra criança feita por gente talentosa, incrível, não preciso nem comentar o que significa ter 2 volumes de "Arca de Noé" na sua vida.... o primeiro em 80, o outro em 81, depois de Vinicius morrer (adoro minha intimidade com a pessoa, rs,rs,rs)....


e Balão Mágico, que ganha uma menção honrosa, até porque fez a gente refletir o que o destino faz com as pessoas "famosas"...... e o que essas pessoas fazem com a fama que chegou tão cedo (algumas engravidam no Carandiru, mas quem sou eu pra julgar, rs,rs,rs)


Nisso lá pra uns 10 anos surge um amigo "figuraça" do meu pai que cantava pra gente as músicas mais esquisitas... (Amarante é testemunha).... ele cantava Vicente Celestino (acreditem, "O Ébrio" é uma das mais alerges, rs,rs,rs)....


a que eu mais gostava era uma bem "romântica" em que a amada dizia ao "campônio" pra provar seu amor por ela pedindo que ele arrancasse o coração de sua própria mãe (a sogra devia ser uma pessoa gracinha, mesmo)....


o amigo figuraça gritava: "rasga-lhe o peito, demônio, tira do peito sangrando da velha mãezinha o pobre coração", com voz de filme de terror, e a gente gargalhava...


e também tinham meus parentes goianos que gostavam de cantar "Churrasquinho de Mãe", cujo título é meio auto-explicativo... acho importante pra pessoa juntar caquinhos e levar pra terapia, rs,rs,rs


uma dica: sijoga no Google e no Youtube, busca algumas dessas coisas que são hilárias!!!!


como eu disse, o que um criança escuta influencia bastante sua vida, inclusive sua sanidade mental e bom humor, rs,rs,rs...............


beijos musicais...........

sábado, 12 de dezembro de 2009

´feliz aniversário, envelheço na cidade!

contarei cenas fortíssimas dos bastidores da festa de meu filho....

como boa pessoa educada na mais "radical" educação católica, fiquei esquizo e pari meu filho dia 26 de dezembro.... isso que dá ser Maria em Auto de Natal!

meu filho é quase um Santo, e podia ter me vingado de todas as ziquiziras que tive na gravidez e ter colocado o nome dele de Natalino....

se soubesse como seria o início da amamentação, tinha chamado de Jesuino Natalino, porque nome composto é bem melhor, principalmente pra dar bronca.....

o caso é que começo a ver as coisas da festinha dele em setembro, quando minha irmã vê as coisas da festa de Lili......

isso por 2 razões:

1- sou insana e ansiosa
2- depois do dia das crianças, tudo é Natal!!!

Saara, Mercadão de Madureira, é só Papai Noel... um saco pra mãe "do it yourself" que nem eu...

e não tem nada mais insuportável que circular pelo comércio ouvindo a Simone cantar "Então é Natal, .. Hiroshima, Nagasaaaaaaaaaki", ou aqueles Cds com Jingle Bells no ritmo de pagode...

ou seja, são meses de loucura.... e eu sempre invento umas coisas que com total clareza vão arrancar o resto de sanidade mental que ainda me sobra, tipo fazer bolinhos com cara de bichinhos, fazer docinhos, enfeites, e ainda o bolo de 3 andares..... que Bernardo pediu mil vezes....

aí você pode pensar: "pô, louca, é só dizer pra criança que não vai dar, que bolo de 3 andares não rola e tudo"..... dar limitespra criança é tudo nesse mundo moderno, certo? NOT........

porque meu filho é uma pessoa com uma memória e insistência que me assustam....

na semana da festa, foi aniversário do meu pai, e minha mãe fez um bolinho na fôrma de pudim.... ele olhou e disse: "vó, foi vc que fez esse bolo?" minha mãe toda feliz: "foi!!!" , e ele bem blasé: "o do meu aniversário vai ter 3 andares, brigadeiro e jujuba"...............

ou seja... não tive opção....

daí minha avó, que tem 81 anos e é uma figura, era "boleira" quando jovem, disse que vinha me ajudar a fazer o bolo (apesar de eu estar acostumada a fazer bolo de aniversário pra família toda..)...

nisso meu cachorro labrador gigante tinha comido quase um saco inteiro de bala juquinha uns 2 dias atrás, e resolveu colocar tudo pra fora justo nesse dia em que estávamos na "operação bolo de 3 andares"...

volta e meia tinha que parar o que estava fazendo pra acudir o cachorro , ou pra dar esporro, prq ele, apesar de estar colocando plástico de bala pra fora, queria mesmo era comer o bolo, ou os docinhos, ou o que viesse....

Bernardo acordou e como toda criança na véspera de aniversário tava DOIDO.........

aí minha vó diz: "vamos lá gente, sabe que tem uns 20 anos que não faço um bolo, rs,rs,rs"........ ???????

como assim??? anota aí, mais uma pra eu tomar conta....

na hora de fazer o bolo que ficava na base, minha avó pirou no leite, e a massa ficou mole demais.... eu que já tava relax, falei, "vamo nessa"....

ai ela riu e disse: "é que tem uns 35 anos que eu não faço um bolo, rs,rs,rs,rs"........???? ²

nisso, por favor não se esqueçam de filho humano e canino enlouquecidos.....

se não fosse Jane-Jane (minha babá) e Mary (babá da minha avó, rs,rs,rs), acho que não teria sobrevivido, porque elas estavam enrolando os docinhos enquanto eu tentava lembrar meu próprio nome..

na hora em que tinha que rechear os bolos e tal, minha avó sentou, toda sistemática.... e do nada ela manda:

"gente, vou contar uma coisa pra vcs, mas é segredo..... se eu olho assim meio de lado, não tô enxergando nada, rs,rs,rs,rs, acho que é catarata, rs,rs,rs,rs" com uma faca gigante na mão, acertando o bolo e colocando recheio...... vó do Chucky, saca?..... insana...

nisso eu fazendo os malditos bolinhos, que às vezes ficavam meio vesgos, mas eu realmente não estava me importando com mais nada.....

aí minha mãe chegou com os enfeites, e depois de levar Bernardo na escola (após ele dar uma crise histérica pra tomar banho que me fez dar um jeito no ombro), deixei o povo fazendo os bolos e fui pro play arrumar a decoração com Mamy...

nisso ligo pra marido comprar mais bala Juquinha, porque percebi que não ia encher todos os saquinhos surpresa, tendo em vista o desfalque feito pelo cão....

quando subi pra casa, lá estava o bolo de 3 andares.... mas com um detalhe.. o bolo-base, aquele do leite em demasia, começou a pender pro lado e foi ficando cada vez mais "Torre de Piza"....

e quando entrei na cozinha as 3 olharam pra mim com uma carinha feliz tipo " e aí, vamos fazer o quê?"...... minha vó (que a essa altura deve ter lembrado que na verdade não devia fazer um bolo há uns 50 anos), disse que eu tinha que pegar as sobrinhas de bolo e ir enfiando por baixo, pra dar uma "base"......

e lá fui eu....

todos foram embora, busquei Bernardo na escola, e na volta eram apenas eu, ele, o cão e o bolo caindo.... além dos bolinhos e brigadeiros de copinho que nem sonhavam em começar a ficar prontos....

foi duro, povo... mas consegui dar uma recauchutada na base do bolo, que ficou torto, mas não despencou, forte e bravo.....

agradeço a meu marido por ter feito a cobertura de brigadeiro e jogado em cima, porque lá pras 10 da noite meu ombro doía tanto que passei mal, de verdade.... e Bernardo só foi dormir quase 1 da matina.....

enfim, termino o post agradecendo minha avó pela diversão...

não importa que eu quase surtei ou que o bolo quase caiu... ela fez o bolo do bisneto, e isso é uma felicidade que não tem bufê chique que proporcione...

Jane e Mary, obrigada....

agradeço ao cão que colocou os plásticos de bala pra fora, senão teria que carregar ele pro veterinário, ia ser horrível de verdade.... até ele aprendeu a transformar algo que tinha tudo pra dar merda em piada.....

" porque o que se leva dessa vida, coração, é o amor que a gente tem pra dar!"

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Dawson´s boring creek


gente, essa semana fui com filhote humano num show das Chicas na FNAC..... (novidade...)


fui de carro, e pelo Alto da Boa Vista, o que acho emocionante, porque tenho que prestar a maior atenção, tipo quando a gente joga Enduro na parte com neve ou no túnel...

dirigir é ótimo, mas quando se tem filhos, temos que ter mais e mais cuidado , claro...

já pensava nisso quando tive meu filhote canino, já que viajamos com ele na mala (calma, não chamem o IBAMA, temos uma Parati, comprada exatamente prq queríamos um cão gigante)....


aprovo a lei seca, e acho que campanhas por direção consciente são muito importantes!


sempre que dirijo e faço outra coisa ao mesmo tempo, tipo, atender o celular ou beber água, penso no pai do Dawson....
alguém lembra desse seriado? Dawson´s Creek?

era chato, mas era legal, tinha a futura senhora Tom Crazy Cruise e mãe de Suri (a criança de 3 anos que anda de salto alto pelas ruas de Holywood.....)

enfim, meu amigo Tu vai reclamar que eu gostava do Pacey e tudo o mais, e tinha também a menina que fez Brokeback Mountain e é mãe do filho do Coringa...

a trilha sonora é muito legal...


mas sabe o que mais me lembro dessa série?


..........da morte do pai do Dawson.......


não pelas cenas tristes, ou pelo episódio bem feito....


o que me chocou é que o cara morreu por causa de uma bola de sorvete...
uma "fucking" bola de sorvete...


ele tinha ido a cidade e estava voltando pra casa a noite, como sempre, pela estradinha bucólica, mas tinha parado na sorveteria e saiu dirigindo e tomando o sorvete ao mesmo tempo...


do nada, a bola do sorvete cai no chão, ele fica meio atolado, acho que tenta pegar a bola de sorvete, e perde a direção batendo num caminhão....


durante todo o sofrimento dos personagens eu só conseguia pensar que o garoto , a mãe, os amigos, nunca souberam a real "causa mortis" do cara: .....sorvete....


todos ficaram mal, mas ninguém soube a verdade, que o cara morreu prq queria salvar uma bola de sorvete...


penso nisso toda vez que dirijo e penso em me concentrar em alguma outra coisa....


é um perigo, e é estúpido.... você pode bater na porta do São Pedro e ainda ser chamado de bocó pela equipe recepção do céu: "putz, cara, era só um sorvete"...


outro dia estava no carro sozinha e parei no sinal... aproveitei um momento mulherzinha e fui retocar o batom... aí pensei no sorvete do Flash (outro papel que o pai do Dawson fez)


e pensei como às vezes atitudes estúpidas levam a consequências desastrosas....


em tempos de pessoas bebendo e perdendo a vida em acidentes que poderiam ser evitados, acho que se você pensar primeiro na sua vida, naquilo que você tem de importante, dirige de modo consciente....


porque morrer pra salvar uma bola de sorvete é tão ridículo quanto pra salvar aquela noitada divertida e doidona...


é só pensar naquilo que vale mais...

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

"mil felicidades, amor no coração"


aniversário de filho é tudo de bom....


festa, amigos, risadas, abraços....


fiquei muito feliz ( e muito cansada também,rs,rs,rs)


mas tenho várias pessoas e coisas a agradecer:


- aos meus amigos Yo Gabba Gabba: Muno, Plex, Fofa,Gatinha, Barriga, DJ Lace e Dudu


- a minha avó, que me ajudou a fazer o bolo "torre de Piza" com 3 andares


- a minha mãe, pela decoração glamourosa de sempre


- a minha irmã pelo apoio moral


- a Simone, pelas fotos e pelo sorriso quando chegou em casa e me viu chorando prq estava tão cansada que não conseguia me arrumar


- aos meus amigos hordenses, que me dão apoio diário na luta contra 2012


- aos meus amigos de sempre, seus filhos e a todos aqueles que estão nas barrigas


- aos pais dos amiguinhos de Bernardo, que toparam a bagunça e entraram na dança


- aos salgadinhos


- a um pedido de uma adolescente pra trazer o namorado, que mostra como a vida vira e desvira


- a minha sobrinha Gabriela que topou curtir o parabéns no meu colo, com uma carinha deliciosa, me perguntando "que barulho é esse, tia?"


- a minha sobrinha Alice, que é a minha cara e estava usando o mesmo esmalte que eu, sem combinarmos previamente


- a todos os presentes pelos desejos de "felicidades"


- ao hexacampeão brasileiro, como diz Bernardo, o "tubro-nego"


- e ao meu filho, que é uma pessoa incrível, e simplesmente preenche minha vida
"oh, mãe, o amor que eu tenho por você é meu
oh, mãe, o amor que eu tenho por você é seu,
como é seu o meu aniversário"


"Oraieie ô, mamãe Oxum", já dizia Vinicius


"nessa cidade todo mundo é d´oxum", diz a música....


hoje é dia dela, de Nossa Senhora da Conceição....


(é aniversário da Helena também, e se o exame deu certo é hoje que descobrimos que ANA CRISTINA Azeitona Nazareth virá ao mundo para ser minha nora)


"oh, minha mãe, rainha dos rios, água que faz crescer as crianças", diz outra música...


enfim, dia de pedir e agradecer ...


como cresci ouvindo a fase "baiana" de Vinicius de Moraes, assistindo Escrava Isaura na TV, meu lado afro tá sempre pedindo passagem.... não posso ouvir um batuque que dá um troço....


e não vou nem entrar no assunto "cabelo explodido", porque como diz uma amiga "eu sou ruim e meu cabelo ajuda!!"



outro dia soube por minha tia que minha trisavó Delfina era escrava (não sei se é lenda de família goiana, mas...)



"vida de negro é difícil, é difícil como o quê...", com aquela voz doída de Caymmi...


por isso hojoe peço bençãos a todos nós, ao nosso mundo, às nossas almas, às nossas vidas!!


e agradeço por tudo, alegrias e tristezas....


em especial peço um mundo com tolerância religiosa, que é o caminho certo a seguir (moral, emocional e racionalmente) pra termos um mundo que realmente sobreviva a 2012..


Axé,


Isaura

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

"Roads?! .. where we are going we don´t need roads!!"


Herói é herói..

Ele foi Marty McFly... e ponto.

Ele dirigia um De Lorean turbinado, deu uns pegas na mãe e ensinou o pai a ser mais homem que molenga e deu um chega pra lá no valentão do Biff Tanner...

amigo do Doc Brown, andava pra lá e pra cá através do tempo com seu "flux capacitor" cheio de plutônio...

agora tá com 50 anos, e continua herói, mas da vida real, aquela que segue muito mais louca e cheia de surpresas, e que só tem um bilhete de entrada.. senta no cinema, se prepara e assiste uma única vez...

pra gravar esse filme, só tem um take, e vc tem que improvisar, reagir ao que tá rolando, não dá estudar o roteiro antes...

O acaso, o universo, os alquimistas e tudo o mais, me deram um presente essa semana..

os caras da Veja, que são uns malas e vivem ligando pra dizer como vc é especial e merece assinar a revista, resolveram me mandar 6 exemplares pra ver se eu me apaixono...

o fato é que no primeiro exemplar que recebo leio a entrevista de Michael J. Fox sobre a luta contra o Parkinson, nas páginas amarelas.
(odeio essa expressão "luta" contra a doença...gente, prq não começamos a ser menos bélicos e aprendemos a "conviver" com a doença, a "conhecer", a "explorar" e quem sabe até "curar", seja num nível físico ou espiritual)
enfim... herói é herói..

e Veja obrigada por esse momento, mas desculpe, não vou assinar, acho vc chata mesmo....

a entrevista é linda, quero comprar a biografia do Marty Mcfly amanhã...

"É sempre complicado encarar a própria mortalidade, mas, uma vez que se consegue lidar com ela, aprende-se muitas lições"

bora, Mcfly, liga o De Lorean e vamos de volta pro futuro agora!!


expectro patronum


gente, sou viciada em Harry Potter...

e meu filho em "Tele Potter", rs,rs,rs

acho que histórias de magia são lindas metáforas para nossas vidas, nossos medos, o mundo louco em que vivemos...

com Harry Potter estou ensinando ao meu filho o que é o bem e o mal...

tarefa muito louca numa época em que respeito, solidariedade e outras coisas "do bem" são muitas vezes colocadas de lado em função da busca pelo sucesso, por uma satisfação, por status e blá-blá-blá, coisas que nós, pobre mortais, correremos atrás até colocar os bofes pra fora...

o comensal da morte não pode puxar o cabelo da "Mimione", porque isso é feio, e aí o "Tele Potter" manda ele pro castigo...

o monstro "Voldemort" não pode empurrar o "Tele Potter" e machucar a mão dele, por isso ele vai pro castigo e não pode brincar com os amigos e ver desenho...

e assim vou indo, tentando formar uma pessoa do bem...que conheça o mal, que saiba como enfrentá-lo, que saiba que muitas vezes ele é tentador, mas que com amor no coração e ajuda de pessoas que nos amam, tudo fica mais fácil...

eu me acho a Hermione, acho que sei de tudo, meu amigo Amarante sabe bem disso... foi o "Harry Potter" que me aturou na escola, rs,rs,rs

meu amigo Tu também aturou meu lado "Hermione" na minha adolescência...

e hoje quero ser um pouco mais Luna, doidinha da silva, num mundo paralelo....

tudo isso pra dizer que vi uma foto do próximo filme, e fiquei animadíssima!!

(alguém me avisa que não sou mais teen, por favor)

atendendo a pedidos: "crônicas de um desfralde"

" Número 2 – Bernardo Faz Cocô

pessoal... Bernardo segue firme com seu xixi no troninho...

lá no sítio tb fizemos mural de figurinhas, foi ótimo....

mas está com aflição de fazer o número 2... isso é comum, mas olhando de fora é engraçado

(tudo bem, pode me chamar de mãe ingrata por achar isso engraçado, mas é o que me resta)


daí que ele tava na sala brincando e fez uma cara franzida....


Aninha (com a voz animadinha) - e aí, filho, quer fazer cocô?

Sapo (com cara apavorada) - não

Aninha (achando que teve uma ótima idéia) - então vamos lá no banheiro ver o mural de figurinhas...


Bernardo aceita relutante, e anda com as pernas meio mancando, tipo "esse cocô vai fazer merda, alguém me ajude"

Chegando ao banheiro, Bernardo tira a cueca, mas fica tenso...


Aninha (encorajando) - filho, tudo bem, o cocô é nosso amigo

Sapo (enfático) - não

Aninha (com medo que o filho seja um adulto viciado em comprimidos de 46 e metamucil) - filho tá tudo bem, vc faz o cocô e a gente manda ele pra cocôlândia....

Sapo (querendo começar a chorar e assumindo posição que vai mandar um aéreo) - não

Aninha (mais uma vez com boas intenções, com o troninho na mão) - filho, pode fazer o cocô em pé se quiser, eu seguro o troninho e aí o cocô cai aqui....

Sapo (olhos arregalados em pânico) - mãe, o cocô vai CAIR ??????????????

daí que eu consegui explicar que não era CAIR, mas chegar até o troninho, enfim.... nessa negociação toda, EU fiquei com vontade de fazer cocô....

Aninha (de boas intenções o inferno está cheio, cacete) - olha só, a mamãe vai fazer cocô

Sapo (achando interessante) - é?

Aninha (percebendo que não há como se humilhar mais) - pode fazer também que o seu cocô vai junto com o meu cocô pra cocôlândia....

Sapo (sorrindo) - é?


nisso eu estou no vaso, em processo, e Bernardo vai até o outro lado do banheiro, que lá no sítio não é pequeno, e solenemente se coloca em posição de mandar um Aerolinos (um cocolino aéreo).....

mamãe, totalmente humilhada, desesperada pra que seu filho veja que o cocô é pra ficar no troninho, levanta de calças numa mão, troninho na outra e (câmera lenta, por favor), consegue esticar o braço e a tempo pegar o cocô no ar, fazendo com que ele caia no troninho de ursinho.....

Aninha (sem nenhuma dignidade) - pronto, agora vamos colocar seu cocô junto com o cocô da mamãe e eles vão juntos pra cocolândia!

Sapo (em puro extase pós cocô preso) - Oba!!!!

Mamãe dá a descarga e Bernardo grita feliz "tchau, cocô, vai pra sua casa!!!"......

FIM "