sábado, 11 de dezembro de 2010

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban



Bem, Amarante achou que fosse ficar de fora...


esse post é sobre ele...e sua digníssima esposa...e sua fofíssima filha...


na escola ele era Harry, e eu Hermione...


não só na aparência, cabelos explodidos e metidez nerd pra mim e óculos com inteligência e sabedoria pra ele....


éramos amigos, crescemos amigos, nossos filhos são amigos...


definitivamente éramos da Grifinória, porque éramos do bem e adorávamos nos meter em alguma aventura...


mas as nossas eram nos livros, e nas brincadeiras de pique-esconde no sítio, no basquete do hall da casa dele.... se a gente via filme do "Jonas Jones", corríamos para atacar a biblioteca GIGANTE de sua avó e descolávamos um livro de arquelogia... na passagem do cometa Haley (nós vimos!!!), líamos sobre astronomia, revistas, livros, identificávamos constelações sem piscar.... e fomos detetives com Agatha Christie, lembrando sempre que "O Caso dos Dez Negrinhos" era o mais sinistro....


enfim... nas nossas apresentações de escola (eram muitas, rs,rs,rs), eu sempre queria um papel grande, metida que era.... e Amarante era tímido que só...


eis que chegou o dia da festa de aniversário do meu filho e surge Amarante todo paramentado de Harry Potter, com sua família também a caráter, sua pequena Hermione que abalou na hora do parabéns....


não acreditei.... porque Amarante é tímido, como é que ele estava ali, todo feliz com sua família Harry Potter? adorei...e fiquei muito agradecida pela nossa amizade... pelo que filhos fazem com a gente, nos reunindo, nos fazendo vestir fantasias, brincar novamente...


todos falavam de Bernardo e suas Alices.... eles estavam lindos, nossas crias...


e isso tudo é para celebrar a amizade, aquela que é construída ao longo de todas as fases da vida, e pra prometer ao respeitável público que da próxima vez, quem sabe, Amarante supera a timidez e pode ter falas nas próximas festinhas....


Beijos nos 3, é nóis no "Art Vader"....

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Harry Potter e a Câmara Secreta



Sou uma mãe organizada no que tange a festa do meu filho... (pelo menos nisso)...


desde agosto estava nos preparativos, guardando vidros de sabonete líquido que se transformariam em poções mágicas, revirando o mercadão de Madureira atrás de algo que pudesse colocar na mesa...


imprimindo livrinhos de história, inventando moda...


minha mãe fez corujas e chapeuzinho de feltro...


gravatas do Rebelde em liquidação na 25 de março tornaram-se gravatas da Grifinória...


anéis de caveira, aranha, ratos, sapos...


muita bala doada pela Gabi, minha sobrinha delícia que fez 1 ano pouco tempo antes...


caldeirões com velas mágicas que acendiam e apagavam com sopro...


um cartaz do filme e duas caixas de papelão, gentilmente doadas pela Blockbuster...num golpe de sorte, estava entrando na Loja Americana quando eles estavam desmontando a vitrine do DVD "Enigma do Príncipe"... e claro, pedi na cara de pau... o rapaz adorou, disse que eu fui muito sortuda, porque disse que eles não podem guardar pra nenhum cliente, mas se ele estiver na loja na hora, pode levar... minha alegria fez com que ele ficasse feliz, e de vez em quando ele me pergunta se os cartazes fizeram sucesso.....


uma Biblia virou um livro de feitiços... bora queimar no mármore do inferno a caráter...


adereços de Harry Potter completaram a mesa...


eu fiquei muito feliz... primeiro ao ver a cara do Bernardo quando desceu pro play e viu tudo pronto... uma delícia... o olho encheu de lágrimas e ele correu pra me abraçar...


depois vendo a cara de cada criança que chegava pra olhar a mesa, uns chocados com os ratos e aranhas, outros achando nojento mas muito divertido....


o cansaço vale a pena quando a gente percebe que as crianças gostam de cada detalhe, de cada improviso, as crianças curtem cada minuto de bagunça....


enquanto arrumava a festa de manhã, exausta, dizia pro Bruno "ai, nunca mais"...


agora, já estou animada, porque Bernardo disse que os 5 anos dele vai ter festa do Vira-Lata... adoro esses temas simples!!!!
que venha 2011 e mais uma festa de fritar os neurônios da mãe!!!

Harry Potter e a Pedra Filosofal



Galera, a tão esperada festa de Bernardo chegou... são tantas emoções que vou escrever vários posts...


Pra começar, montado o cenário dramático: a festa aconteceu no dia em que o Rio de Janeiro seria supostamente atacado por traficantes... a semana anterior foi de cenas de carros queimando, BOPE, Capitão Nascimento e outras coisas muito doloridas...


meu coração de mãe apertou... "e se não vier ninguém?"... enrolava brigadeiros pensando com toda minha fé que tudo iria acabar bem, que as famílias e os policiais ficariam em paz e meu filho teria sua tão esperada festa de 4 anos do Harry Potter...


No dia da festa, uma grande surpresa... veio quase todo mundo!!! da escola dele não faltou quase ninguém... a criançada corria como formigas insanas, com bolas de sabão e estalinho...jogaram bola, brincaram de pique.... foram felizes.... e nós mães insanas, adoramos...


Nossos amigos também vieram em massa... uma delícia saber que todos gostam da festa do Bernardo porque é lugar de rever amizades, conhecer os novos bebês da galera, enfim....


Minhas amigas Si, Flavinha, Dany (mesmo longe), Marcinha, Kakau, Bruna (mesmo em Cambuci)... amigas do Bernardo na verdade.... grandes companheiras, grandes abraços...


A festa lavou minha alma não só como mãe feliz, mas como carioca ao saber que "a bagunça venceu o medo"...... e que temos que ser felizes pra sermos cidadãos melhores, confiantes, participativos...

"Louca é a mãe, eu sou Napoleão"


Pois então... com o fim de ano, muitas emoções, anúncios apelativos, música da Simone nas Lojas Americanas, pessoas brigando por vaga em estacionamento de shopping...


mas aquilo que mais espero é a apresentação da escola do meu filho...


esse ano descobri que Jayminho, digo, Bernardo, ia cantar "O Barquinho", música interpretada por Mamãe, digo, Maysa...


chique, né? como já havia comentado, nós mães loucas do Pré I, fizemos camisetas iguais para ir a festa... ou seja, queríamos abalar a festinha, chegar causando mesmo...


como somos mães animadinhas, participativas porém às vezes reclamonas, recebemos um bilhete da escola dizendo que teríamos que comprar um chapéu de espuma para as crianças se apresentarem...


imediatamente todas as mães riram da mesma coisa: foi vingança!!! a escola pensou "ah, tão animadinhas, né? então toma um CHAPÈU DE ESPUMA GIGANTE DE BARCO pra ficarem espertas!!"....


claro que não, todas as outras turmas tinham alegorias e adereços, mas não pudemos pensar que andar com um chapéu de barco pela festa com aquele calor sinistro foi algo cruel...


chegamos lá, qual minha surpresa quando vejo que o apresentador da festa era meu primo... meu primo mais louco, pra dizer a verdade... ele tava todo trabalhado no "Gugu Liberato", gritava "Bom dia...quero ver mais alto, bom dia"... e nós, como mães loucas e bagunceiras, entramos na jogada...


sim, nós éramos da turma do fundão, aquela que fala o tempo todo, grita, canta em coro com as crianças (nem eram nossas), recebemos olhares da diretora da escola, e tive medo de sermos retiradas por seguranças em algum momento...


na hora da apresentação do Pré II, todas devidamente uniformizadas sentamos na escadinha do palco... meu primo Faustão entrevistou algumas mães, e enquanto ajeitavam o som que deu defeito, nos convidou a subir no palco... nós fomos, claro...


ah, esqueci do mais legal... a escola me pediu para recitar um poeminha antes da apresentação das crianças... claro, sou uma mãe amigona e participativa, você diria, mas eu acho que é porque eu encho muito o saco querendo ser amigona e participativa, então eles resolveram me ocupar...


só que a idéia de ter um palco pra mim, onde eu pudesse expor minha arte através do universo poético infantil, foi hilária para todos...


pensei em chuva de purpurina, gelo seco, as outras mães todas divas tipo "Dreamgirls", ou uma coisa meio dança contemporânea, Debora Colker mesmo...


enquanto todo mundo ia mandar uma Arca de Noé básica, eu ia aparecer toda trabalhada na Drag, maquiagem, saltão, e dar um show....


na verdade, como sabia que eles iam cantar "O Barquinho", fiz o que toda mulher moderna e antenada com seu tempo faz: joguei no google "poema barquinho"....


foi show.... eis o poema que escolhi:


Barcos de Papel - Guilherme de Almeida


Quando a chuva cessava e um vento fino

franzia a tarde límpida e lavada,

eu saía a brincar pela calçada,

nos meus tempos felizes de menino.


Fazia de papel toda uma armada;

e, estendendo meu braço pequenino,

eu soltava os barquinhos, sem destino,

ao longo das sarjetas, na enxurrada.


Fiquei moço. E hoje sei, pensando neles,

que não são barcos de ouro meus ideais:

são feitos de papel, são como aqueles,

perfeitamente, exatamente iguais....


e aí eles entraram e cantaram "dia de luz, festa de sol"... e as mães chorando....


depois de todo esse espetáculo, as crianças voltaram para a coxia, pois ainda se apresentariam depois, num gran finale.... a música? "Estrelinha de Natal", da Xuxa... baixaria, né? as mães soluçavam, mico total... e eles lindos, com espadinhas acesas com estrelas na ponta....


"nessa noite tão feliz, vem me dar a sua mão..." muito drama, adorei... eles estavam lindos... a escola quase toda, as professoras, guerreiras e exemplos de dedicação às nossas crianças... nunca vou ter palavras suficientes para agradecer...


quero mandar um beijo especial para minhas amigas mães do Pré I, quase Pré II, com LIVRO DE MATEMÁTICA........


e para todas as mães e pais que pagam esses micos todos os anos, porque filho é bom demais.......

"Jonas Jones"



Bernardo ganhou uma mochila do Indiana Jones, ou "Jonas Jones" pros íntimos...


ele viu o "Templo da Perdição", aquele com o menino dos Goonies, e adorou... como tá passando direto na TV a cabo, ele vê, rola de rir, diz pro pai que é um "filme de palhaçada"....


na hora em que o Indiana Jones está prestes a ter seu coração arrancado pelo vilão esquisito, Bernardo cai na gargalhada e diz que é tudo "muito maluco".....oi?...grana pra terapia do filho? tenho não, comolidar ?


e como ele não pára de falar que daqui a pouco vai pro Pré II, está super animado com a lista de material, adorou passear na Casa Cruz, comprar pilot, contact, aquela tralha toda...


ah, sim, e compramos o ábaco... você, caro leitor, sabe o que é um ábaco?


pois então, eu com 36 anos não me lembrava o que era um ábaco, não lembro de ter usado um ábaco pra aprender a contar, sou uma "desabacuzada"...


sequelada ou não, estou enchendo minha boca pra dizer que meu filho ano que vem tem livro de português e matemática... acho isso coisa de gênio (ok, tem aquela lenda urbana que Einstein foi reprovado em matemática, mas e daí?).... tipo assim, cara, vc tem 4 anos, se liga no lance......


mas escrevo aqui pra lembrar como amava início de novo ano letivo... entrar na Casa Mattos e sentir cheiro de lápis novo, borracha, estojo, quem sabe chorar e ganhar uma mochila nova "de marca"... cheiro de recomeço, renovação, novidade....


meu avô, que trabalhava numa livraria, encomendava os livros nas editoras e eles chegavam juntos numa caixa... ficava louca com aquilo... ansiosa, abria e pagava os livros, impressionada com o que eles iriam me mostrar....


em tempos sem internet, uma menina nerd podia fazer o quê? exatamente, ler todos os livros antes de começar o ano letivo.... confesso, portanto, que o de matemática não era meu preferido, por isso era meio abandonado... culpa da falta de ábaco?


sei que nem passou o Natal e eu já estou em clima de volta às aulas... meio desorientada, mas isso mostra como eu curto cada detalhe, e aproveito para me renovar também...


não conta pra ninguém, mas sempre compro material escolar pra mim também...


pronto, tirei esse peso do meu coração....

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

seu corpo é fruto proibido


Hoje no programa Por Toda Minha Vida (ou "sua vida"?? pra ver como eu sou fãzona..), passou a história do grupo RPM... isso na semana em que soube que o Roxette talvez volte ao Brasil ano que vem... sei não, tô sentindo que o Tempo tá meiolôko...


O fato é que todo mundo já foi pré adolescente, todo mundo já foi fã de algo parecido com Restart ou Justin Bieber...


Logo quando eu ando reclamando da Willow Smith e sua música que gruda no seu cérebro (joga no Google e saca a coreografia: a música é Whip my Hair)... ela tá ditando tendência na moda pré adolescente, ganhando muito dinheiro... ela roda a cabeça igual a menina do exorcista repetindo incessantemente "I whip my hair back and forth" umas 15 vezes a cada refrão...sério, só dá pra ver depois de tomar um dramin, e se você tiver labirintite não olhe por mais de 10 segundos... e lembre-se de nunca tomar uns goró na festa infantil e fazer graça, que vai se travar toda, e ser levada pelo SAMU para a emergência ortopédica mais próxima...


e aí eu me deparo com RPM e minha pré adolescência ali na TV... toda aquela coisa que hoje em dia é visualmente agressiva aos meus olhos mas que está ali bombando no clip de Willow: cores vibrantes, ombreiras, cabelos estranhos...


e hoje Schiavon toca no Faustão, escorando o Caçulinha - "quem disse que não dá, na Fininvest dá", Paulo Ricardo toca em BBB, um virou o Lô Borges e o outro que era mais bonitinho tava com chapinha na franja... a idade chega pra todos...


por isso Willow, sijoga na fama, amiga... ela é rápida e efêmera como a vida e a moda de roupas fluorescentes... um dia já usei gel New Wave com purpurina, mas meu cabelo era ruim, então não sacudia nas festinhas de play... dançava até devagar pra ele não explodir muito e causar pânico...


então, pré adolescentes, curtam esse momento de ouro, porque se hoje em dia o RPM é revolucionário mesmo, um marco na música brasileira (sic Globo), daqui a 20 anos estaremos assistindo a um programa falando sobre os clássicos da família Restart....


LOL, XOXOXO,

W.

milagres e outras coisas de Hogwarts


Bem, daqui a pouco chega Harry Potter e a festa de aniversário do meu filho, que dia 26 de Dezembro faz 4 anos...


"Nossa, pertinho do Natal" e "tadinho, só ganha um presente" são as coisas que mais escuto depois de dizer isso....


Na verdade Bernardo era para dia 11 de Janeiro, mas devido a toda bagunça que foi minha gravidez, a médica queria a cesárea dia 25 de Dezembro à noite... pedi por favor pra ser no dia seguinte, disse que seria chato passar o dia inteiro em jejum, ela aceitou...


Hoje reflito que meu subconsciente me deu uma dica: se eu parisse dia 25 ia vestir um manto azul e nunca mais sair do personagem....


isso que dá fazer Maria em Auto de Natal quando adolescente...


isso que dá coroar Maria na escola...


isso que dá passar quase a vida inteira cantando músicas pra Maria no violão...


isso que dá entrar na Igreja pra casar ao som de "Maria de Nazaré" ao violão...


eu ia pirar, só ia querer andar de burrinho pra cima e pra baixo, deixar Bernardo numa manjedoura e colocar uma vaca na sala pra completar o presépio...


então às sete e tal do dia 26 de Dezembro chegou Bernardo... hoje ele diz "meu aniversário é logo depois do Papai Noel".... na época, não me importei, hoje só vejo que coloquei mais um item pro já agitado final de ano.... aqui em casa Dezembro realmente é o mês das "festas"....


podia ter colocado o nome dele de Natalino ou Jesuino... se soubesse como ele ia ser falante e deliciosamente enlouquecedor, poderia ter colocado Natalino Jesuino...


andei pensando em minha relação com Maria, nesses tempos em que todo mundo no país andou falando de fé... sou devota de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, acho Maria uma figura incrível, acho super plausível a idéia de um milagre ter acontecido e um anjo ter trazido a notícia, de Maria ter engravidado Virgem, etc, etc,etc...


acho milagres super plausíveis, sempre...


e hoje rezando pra NªSrª das Graças falei "Oh, Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós"....... já andei meio rebelde com a Igreja Católica e tudo, mas percebi outra grande coincidência entre eu e Mary (intimidade é tudo)....


se for levar pro lado literal, eu também fui "concebida sem pecado", já que Bernardo é um bebê encomendado ao Albieri, de proveta, ou seja, eu e meu marido não precisamos encher a cara e ter uma noite de loucuras na esbórnia pra ele nascer....


então, se eu acredito no milagre da ciência que ajudou meu filho a nascer, porque não no milagre da gravidez de Maria? porque não em tantos milagres que acontecem em nossas vidas todos os dias...


enfim, antes que eu seja excomungada ou que pegue o violão e toque algo do livro de canto do encontro de adolescentes de 1988, vou parar por aqui...


esse post é pra celebrar a presença de Maria na minha vida, de tantos outros Santos, Espíritos de Luz, e agradecer os milagres que recebo...


Beijo, me add no terço.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

caos em minh´alma




preciso confessar uma coisa: sou bagunceira....





sério, ainda tinham algumas pessoas nesse planeta que não sabiam disso...





a mãe de um amigo do Bernardo ficou chocada "não acredito, do jeito que você é, escreve, parece ser toda organizadinha"....





eu podia ter deixado uma fama de organizada e ter dito: "pô, Cris (nome fictício), realmente, lá em casa é tudo no lugar, antes de escrever faço notas, depois reorganizo, e não consigo escrever se as canetas não estiverem organizadas por cores e o computador virado pra Meca"...


mas não, falei a verdade, que sou caótica, por dentro e por fora....


é algo maior que eu, sério...


quando vou arrumar a casa, por exemplo, começo pelo armário de roupas... aí, quando acho uma toalha de mesa perdida, abro o armário de roupa de cama e mesa e vejo que também está bagunçado, então começo a mexer... nisso penso que se organizasse os sapatos antes, teria mais espaço livre... daí penso que poderia dar uma olhada na estante de livros...


dali a pouco olho em volta e ficou tudo fora do lugar (café sem açucar,dança sem par), e espalhado pela casa, quase todos os meus pertences... aí quando dou por mim, não tenho mais forças físicas, mentais e/ou espirituais, e a bagunça fica pior, porque geralmente coloco tudo dentro do armário de qualquer jeito.... ou não, deixo do mesmo jeito e vou ver televisão, ou dar uma volta pra espairecer... ou tocar violão porque no meio do caos encontrei um livro de canto do encontro de adolescentes de 1988.....


quando chego em casa, vou deixando um rastro de destruição... 2012 legal... sapato de um lado, bolsa de outro, roupa, acessórios....


tenho a sensação que alguns de meus pertences têm vida própria e viajam por aí... tipo minhas calças legging essa semana... achei a azul, mas a roxa ainda não voltou, e eu entendo... tá super na moda essa coisa de viajar pra se encontrar, então ela ainda deve estar na parte do "Rezar", falta conhecer o Javier, "Amar" e voltar pra casa....


quando perco uma coisa, nem adianta promessa pra São Longuinho... ele olha no celular "Aninha chamando" e envia sinal de ocupado....


como o destino é louco, me deu um filho Capricorniano, e sim, organizado... me dá bronca, faz queixa com a Jane, que trabalha aqui em casa.. reclama que sou muito bagunceira e que não arrumo minha cama....


minha desculpa é que sou um gênio, e preciso do caos pra produzir.... produzir o quê, você deve estar se perguntando... mais caos......


eu poderia dizer: Einstein era desorganizado, Gandhi sempre perdia suas túnicas, Lennon brigou com Paul por causa da confusão que fazia com as anotações musicais... mas não...


assumo que sou assim, mas quero melhorar, e sério, tento, mas não consigo.... já chorei muito ao me ver diante da bagunça que faço e que me domina, me sinto pequena, humilhada, derrubada por minha limitação.......


qual minha surpresa quando vi que as Chicas, lindas e maravilhosas, cantaram uma música chamada Bagunceira no show que assisti no dia de meu aniversário...... senti que foi um sinal....


pensei comigo mesma: é preciso levantar a cabeça!!... ter orgulho de mim mesma, "bagunça pra vida inteira", como diz a música..... e também tentar não deixar as coisas espalhadas, guardar o que uso depois de brincar, não começar a zonear, porque depois pra parar fica difícil.......


mas escrevi essa confissão pra ficar mais leve... e tentar organizar as idéias de que preciso ser mais organizada, sei lá....

sábado, 2 de outubro de 2010

Our house



Bem...demorei a começar esse post, porque tinha medo de ofender a crença de alguém com minhas gracinhas, ou pior, de ofender espíritos sem senso de humor...

enfim, vi Chico Xavier e Nosso Lar... contém SPOILERS, mas vale o ingresso, siga....

primeiro quero registrar que sou uma pessoa sem medo do além... tanto que vim morar além-túnel, virei tijucana...

passei minha pré-adolescência lendo Stephen King no sítio, depois que todo mundo ia dormir, sozinha na sala, e ainda apagava as luzes e fechava a porta da casa...

nunca vi espíritos (não que eu saiba, do jeito que sou distraída posso ter conversado com alguns e não me ligado), mas já ouvi muita coisa (não risadas histéricas como em alguns filmes, mas coisas sutis, como se viessem dos meus pensamentos - bom talvez seja eu mesma pensando ou tô esquizofrênica)....

na adolescência li muito sobre a doutrina espírita, além de passar meus dias na Igreja Católica sem nenhum medo de inferno, culpa ou "temor a Deus".... posso ser excomungada, mas sentia era muito Amor a Deus, isso sim...

na faculdade, fiz vários trabalhos sobre a "morte e o morrer", li muitos e muitos livros, e realmente depois de formada por diversas vezes trabalhei com pacientes terminais... o que todo mundo temia, me dava uma tranquilidade, achava que estar ao lado das pessoas naquele momento difícil era necessário, e me sentia útil e calma pra isso...

não tenho medo de cemitério, apesar de não gostar dos nossos velórios... acho que fica todo mundo pensando besteira tipo "ah, e se fosse comigo?", "ah, o que podia ter feito", e acho isso super pesado, pra quem fica e pra quem foi... gostaria que os velórios fossem mais alegres, se é que isso é possível... mais oração, mais música, não sei...

não tenho medo da morte, mas como todo humano, tenho medo da dor, da perda e do sofrimento... junto com o porquê da TPM, essa é uma pergunta que quero a fazer quando for desta pra melhor: porquê esse processo?

enfim, vi "Chico Xavier", é genial... ele tem um espírito guia, Emmanuel, que o acompanha durante sua vida e seus trabalhos... Emmanuel é o máximo, ele dá conselhos, orienta, acalma, enfim, é um guia dos melhores....

na melhor cena, Chico (observe a intimidade) está num avião em turbulência, e começa a gritar de medo... Emmanuel, após uma conversa tipo "pra quê o escândalo", vira e diz "tá com medo de morrer? então pára de gritar e morre com educação"...

queria.....queria muito ser um espírito elevado e ter um Emmanuel pra me dar esses toques, sério, é incrível... você tá em pleno chiliquinho humano e o cara te coloca no seu lugar, muito bom....

aqui em casa, de vez em quando Bruno me diz: "Emmanuel, Emmanuel".... porque quando disse a ele que queria ter um super espírito guia, meu marido disse que seria ótimo, porque ele diria "Ana, tira essa camiseta do Crepúsculo que você não tem 15 anos".... "Ana, tira essa tesoura da mão que cortar franjinha fica péssimo".... enfim, um espírito guia pra quem não tem muito parâmetro na vida terrena sempre é bom...

falar do além me lembra a avó francesa de meu amigo Amarante... ela é chique, linda, com um sotaque forte... Amarante morava num apartamento e ela morava no apartamento do lado... quando criança, ligava pra casa dele, e ela atendia com seu sotaque... eu perguntava pelo meu amigo e às vezes ele estava na casa dela, e ela respondia: "ele está do OTRRRRRO LADO", com super sotaque francês... se fosse um amigo desavisado ligando pela primeira vez, com certeza teria uma crise epoplética.....
"ferrou, cara, a casa do Amarante tá possuída por espíritos franceses que pegaram ele e levaram pro além"

"Nosso Lar" é bem legal... mostra parte do "OTRRRRO LADO".... e a cidade Nosso Lar do filme é uma mistura de Península da Barra com Brasília... linda, linda, todo mundo tranquilo, e fiquei feliz em ver cães passeando...

mas Andre Luiz, personagem do filme, quando morre e acorda, está no Umbral, local bizarro, onde ficam os espíritos sinistros... enfim, a explicação é bem maior e veja o filme ou leia o livro, mas o importante é que se você morrer e quando abrir os olhos estiver no meio da lama, grita!!! "SOCORRO, galera de branco, tragam a maca, me ajudem!!" sério, se arrependa na hora, chame Jesus, porque o Umbral é sinistro, quase me deu medo de morrer....

o melhor seria você fazer um exame de como anda sua vida, como anda sua humildade, respeito pelo outro, solidariedade, amor, enfim, tudo enquanto você está por aqui, já que esse é o objetivo... não espere o Umbral chegar pra mudar seus pensamentos e ações, fikadika......

Emmanuel também está em Nosso Lar, Emmanuel é rei... se ele estivesse no Facebook iria curtir tudo que ele fala....

meu marido (ai Meu Deus, ele vai me matar), tem medo do outro mundo... quando fomos ver Nosso Lar o cinema estava lotado, e só a cadeira do lado dele estava vazia, isso foi suficiente pra deixá-lo bolado... e como eu não perco a piada, toco um terror nele de vez em quando.... quando alguém pergunta o porquê desse medo, ele não sabe responder... sempre tem alguém querendo saber se ele é médium, e tal, mas como eu digo, mediunidade é uma coisa, cagaço é outra.... (Aninha se separando em 5, 4, 3,....)

sério, são 2 filmes muito legais... e os livros também.... não só os da doutrina espírita, existem livros bem legais sobre cura espiritual, por exemplo, se alguém quiser, dou uma lista....

os li numa fase da minha vida em que não encontrava resposta na ciência.... o que existe em meu corpo terrestre não tem cura pra ciência dos homens, então achei ótimas explicações na ciência do OTRRRRO LADO... sério, sério, como diz Bernardo....

o caso é que meu espírito guia deve ter desistido de me falar as coisas, ou porque sou teimosa, ou porque quando me empolgo com algo, não escuto vozes terrenas, imagina espíritos amigos...

mas saber que esses filmes estão fazendo tanto sucesso me deixa feliz, é sinal de que em pleno mundo caótico que vivemos, as pessoas estão precisando de apoio espiritual, espero que prol da humanidade como um todo, e não apenas pra salvar o corpitcho, digo, o "espríto", do buraco quente.....

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

reflexão pós-prandial


Acabo de chegar do almoço...


aí a maré alcalina me invade e com isso o sono pós-pança cheia, portanto só me resta filosofar...


voltei do almoço pensando em como os restaurantes a quilo (à kilo?- bateu dúvida e tô com preguiça de jogar no google) simbolizam a nossa sociedade a beira de um colapso (repara não, vi 2012 ontem, ainda tô chocada pensando que preciso armazenar gasolina, aprender a pilotar, achar um maluco com mapa das arcas e arrumar uma vaga pro avião na minha rua - porque não tenho dinheiro no banco, nem parentes importantes) ....


na época da faculdade eu almoçava quase todos os dias com meu pai... e ele, doido porém gênio, não gostava de ir a restaurante "aquilo"..... dizia que dava uma agonia quando ele via aquele monte de opção, e ele ficava indeciso, agoniado, e sempre acabava com um prato nonsense, com estrogonoffe, feijão, salada, frango, peixe, farofa e um pedaço de churrasco em cima...


realmente, antigamente era muito mais comum o P.F., prato feito... você sentava no restaurante e pelo mesmo preço, você tinha umas 5 opções...... pensava alguns segundos e dizia "garçon, traz o prato número 3"....


se você fosse habituè (oi? francês?) da casa, o garçom te via e dizia "boa-tarde, o de sempre?"....


e você podia relaxar e saber que logo logo seu filé com fritas tava chegando... tempos mais seguros, mais pessoais, sei lá...


claro que ainda existem os restaurantes a la carte (tô abusando no vocabulário hoje), onde você tem um menu com carnes, frangos, massas, e as opções são maiores, porém mais organizadas.... e mais caras também, por isso quem almoça na rua acaba caindo no buffet a kilo....


isso acontece comigo, e tenho uma técnica... tenho pratos feitos na minha mente... chego e arrumo o prato dentro de uma daquelas opções pré-estabelecidas na minha mente, saca?


coisa de gente doida, mas facilita, principalmente quando tô com muita fome e um pouco desnorteada quando vejo tanta comida junta...


mas sério, é uma mudança essa maneira de comer... mostra que hoje a gente quer tudo a nosso dispor, rápido, pronto, muitas opções, reis do mundo culinário gastronômico........


temos o poder nas mãos, e tudo a nossa frente... o prato é nosso, o restaurante é nosso, nosso jeito de comer e de organizar a comida no prato, diria a galera com TOC...


sei lá, tô viajando, mas acabei de comer e tô com um mega-blaster-super-sono....


e como o mundo vai se acabar, tudo pra mim está tomando formas de sinais do cataclisma, até mesmo o restaurante da esquina....


enfim, sono e falta do que fazer não combinam mesmo... té mais...

Outback Relax



Eu e as amigas mães dos amigos de Bernardo queríamos sair pra tomar um choppinho...


daí que mãe e relax não são coisas que andam muito bem juntas, e da última vez que saímos sozinhas pra tomar chopp foi meio tenso deixar as crianças em casa, por várias razões...


sei lá, só sei que alguém teve a idéia de ir ao Outback... todas surtaram... passaram umas 2 semanas trocando e-mails apenas falando em comida....


então no meio disso alguém falou em levar as crianças junto, todo mundo gritou "ótimo, U-HU!!"


o fato é Outbak e relax também não andam muito bem juntos... lá é um lugar meio tenso, você tem que planejar a hora que vai todo mundo chegar pra poder entrar na fila da fila, pegar um maldito pager que apenas é liberado quando já chegaram metade das pessoas, enfim, totalmente estressante... mas todas estavam mesmo desesperadas por batata e cebola, então resolvemos nos submeter a tudo...


enquanto esperávamos, 9 mães, 9 crianças... estávamos no Outback do Shopping Tijuca, que tem umas mesinhas do lado de fora... aí sentamos e pedimos comida...


segundo a garçonete, ali não são servidos pratos, apenas "petiscos"... pedimos por favor pra ela servir os pratos infantis, pelo fato óbvio que deveríamos alimentar nossos filhos... ela fez uma cara muito piedosa e disse que ia ver... voltou com uma afirmativa, e assim fizemos nossos pedidos, enquanto esperávamos pela mesa...


a comida chegou, o que acalmou o estômago das mães, mas não o caos infantil... nenhuma criança quis sentar pra comer, até porque onde estávamos tinha espaço pra correr, e subir num palanque onde as garçonetes guardavam suprimentos tipo guardanapos, pratos, etc...


e nesse espaço se encontrava a passagem para outras mesas vazias, que eram de uma delicatessen.... a garçonete da delicatessen veio dizer que as crianças estavam atrapalhando o fluxo de clientes... a delicatessen estava às moscas... tivemos que responder que ok, as crianças estavam correndo, mas não era por isso que o estabelecimento estava sem ninguém, e que ela parasse de reclamar... fiquei com medo de chamarem os seguranças do shopping...


dali a pouco, as crianças queriam correr mais, desbravar mais espaços...


Juju (nome fictício), a única menina do grupo, entrou na Antonella, como boa mulher, já viciada em sapatos....


não adiantou uma mãe tirar folhas para colorir com o Batman e uma caixa de pilot, isso durou pouco tempo de calmaria...


Bernardo disse que não queria comer, mas quando vi, ele estava comendo batata do prato da mãe do amigo... e depois vinha e pegava um bolinho de batatas pra distribuir pros amigos...


batata da mãe de amigo meu é minha também, claro....


resolvemos recolher as crianças pra colocá-los dentro do Outback, em frente a TV... era um cubículo, mas funcionou por um tempo...


olhávamos pra garçonete e nos humilhávamos, "uma mesa, por favor"...


dali a pouco chegou uma mãe louca pra comer aquele pão tão gostoso... ela estava faminta, tinha vindo de um dia de trabalho, pegou o filho na escola, merecia ser alimentada...


Sandra (nome fictício) pediu a garçonete um pão... a garçonete, que já dava ares de sadismo, disse que não podia servir pão ali fora... oi?.... eu ia criar um caso com ela, porque se ela tinha aberto uma exceção para os pratos infantis podia abrir exceção para os pães...


meu momento de luta pelos famintos foi interrompido por gritos de Bernardo no cubículo onde estavam... ele sentou numa prateleira e não queria sair por nada... fui tirá-lo e ele começou a se comportar como um anticristo, chorando e esperneando...


as mães, quase chorando, resolveram levar as crianças pro parquinho, 3 andares acima.... esses parquinhos modernos onde você deixa seu filho para ter alguns momentos de paz... foram os 9, achando ótimo.. inclusive a palavra "parquinho" foi melhor que água benta, Bernardo saiu correndo, deu a mãe pra Sandra (nome fictício) como um santinho e não olhou pra trás...


nós então conseguimos uma mesa menor... sentamos... fomos agraciados pelos deuses australianos do Outback... merecemos essa graça, saímos do umbral....


aí chega Guilherme, garçon novinho para servir 9 mulheres entre 30 e 40 anos desesperadas por um momento de diversão... coitado... falávamos ao mesmo tempo, pedíamos tudo amo mesmo tempo, e óbvio, daqui a pouco estávamos chamando ele de Guigui e questionando sua sexualidade tendo em vista sua franjinha meio emo meio homo...


resolvemos várias coisas constrangedoras: vamos de camisa igual na festa de fim de ano da escola, vamos fantasiadas na festa de um dos meninos, todas de heroínas...


falamos mal de todo mundo, rimos muito...


as casadas invejaram a vida emocionante das solteiras, mulher gato contou sua vida louca, ficamos com medo de assustar uma mãe que saía com a gente pela primeira vez, mas que se mostrou divertidíssima, e ficamos feliz de acolher mais uma pra nossa loucura...


Sandra (nome fictício) entrou em transe o tempo todo, comia seu pão, estava em outra dimensão...


enfim, nossa idéia de girico gerada por desespero por comida e um pouco de diversão acabou dando super certo, e as crianças se divertiram muito no parquinho, Bernardo estava com os olhinhos brilhando de alegria quando fui buscá-lo...


e nós pudemos ter momentos de diversão sem nos preocupar qual das crianças estava fazendo besteira, sem medo de garçonetes impiedosas... mãe precisa e merece se divertir, rir, ser uma pessoa "normal".....


mãe merece ser feliz pra fazer suas crianças mais felizes.....


voltamos pra casa felizes, com mais amizade, com mais histórias engraçadas pra lembrar....


afinal, nossas crianças precisam aprender que disso é feita a vida: bagunça e amizade!


terça-feira, 28 de setembro de 2010

Manhã no CDPI (peitinho!!)



Passei uma manhã no CDPI Leblon fazendo exames de rotina. Vários exames pra fazer, cheguei cedo, com disposição pra esperar e esperar...


Pior do que ficar nessa ansiedade pré-qualquer-exame é fazer isso numa sala de espera enorme com uma mega TV ultra- moderna pendurada passando Cirque du Soleil... quando eu cheguei, um mágico mala alegrava quem esperava a atendente chamar pelo nome pra fazer uma ficha...


A sala de espera do CDPI Leblon é enorme, gelada, cheia de pessoas apressadas e agoniadas, ansiosas e com medo, como qualquer sala de espera.....


Não importa se você é do núcleo pobre ou rico da novela do Maneco, você aguarda seu exame e reza para que tudo esteja bem...


"Paciente Ana Cristina"! Sim, sou eu... respondo perguntas, penso que vou logo me livrar do Cirque du Soleil, entrego documentos... aí me entregam uma ficha para preencher e entregar no setor de mamografia.... falei não? é a primeira vez que meus peitos serão prensados e comprimidos....


responda sim ou não com um "X": já teve câncer de mama? algum parente já teve câncer de mama? já teve câncer de pulmão, intestino, etc? tem silicone? (oi?)...


nessa, querida amiga, você que tava relax com seu exame de rotina começa a pensar que realmente o bicho pode pegar pra você... claro que você já visualiza Carolina Dieckerman em "Laços de Família" raspando a cabeça e chorando ao som de "Love by Grace"... afinal, já estamos no Leblon mesmo.....


está tudo ok com a burocracia, então vou ao segundo andar, à direita... chegando lá, nova sala de espera, dessa vez menor, mais intimista, e para minha surpresa, uma TV com mais Cirque du Soleil, e para meu desespero, palhaços...


começo a beber água porque também vou fazer uma ultrassonografia abdominal...é uma tortura pra mim, porque minha bexiga enche rápido e eu sempre entro em crise "será que vai dar tempo de fazer xixi e encher a bexiga de novo"....


"Paciente Ana Cristina"... sou eu.."vamos fazer primeiro a mamografia?" sorri a moça como se me oferecesse uma picanha num rodízio... uma maminha, pra não perder a piada pronta...


sou encaminhada a uma cabine ampla, com um espelho ótimo, que me deixava até bonita.. deve ser truque, você se sente com a auto-estima ok antes que esmaguem seus peitos numa máquina de tortura medieval...


coloco o avental e saio confiante, enfrentando um frio polar...entro na sala de exame e a moça já vem sorrindo: "tá tudo bem, não dói tanto quanto dizem!".... e é verdade, não dói mesmo... é só uma esmagadinha de leve, seu peito fica igual a um pastel, mas tudo legal..."Meu filho fez coisa muito pior mamando", respondo, sem mentir....


Vou para uma nova salinha, na verdade um cubículo, esperar pelos outros exames... sento com meu casaco e meu livro na mão quando olho pra frente e encaro contorcionistas do Cirque du Soleil na TV... isso é mais torturante que a bexiga querendo explodir...


sou chamada a uma sala de ultrassom com girafinhas penduradas na parede, e a médica gentilmente coloca o gel aquecido na minha barriga... o trandutor passeia, gira, gira, e a médica diz que está tudo ok, porém com uma novidade anatômica...


tenho o fígado "levemente" aumentado.... tem gente que metafóricamente têm coração grande, meu lance é com o fígado, não sei o que significa... Se alguém estiver precisando de um pedaço pra dar aquela força na digestão ou apenas pra fazer um fígado acebolado tamos aí pro que precisar....


fiquei tão "levemente" chocada com meu fígado gigante que nem reparei que a médica já tinha feito o ultrassom transvaginal... triste, não rolou jantar nem cinema, o transdutor chegou e tchum... a médica diz que está tudo ok e lembra de me dizer que meus exames de sangue estão ótimos, então não há problemas em ter um fígado gigante pela própria natureza...


Volto a sala cubículo e para minha surpresa, quem está de volta? O mágico do circo... tô a tanto tempo no CDPI que o DVD recomeçou, quem foi o esperto que achou que isso seria relaxante?... ou seria um episódio de "Além da Imaginação", onde eu estaria numa outra dimensão presa com um DVD do Cirque du Soleil? .... MEDO...


Aí sou finalmente chamada pra última invasão de privacidade, uma ultra das mamas... que na verdade dá mais agonia que a mamografia, mas tudo bem... como a médica fala que está tudo ótimo, saio feliz...


uma atendente com uniforme azul marinho e a cara do James Brown me chama e diz que estou liberada...


saio rápido, sem olhar pra trás, sem querer saber em que número está o circo na TV...


ganho as ruas de Maneco, livre, eu e meu fígado gigante......

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

ñ tem mulher feia, vc é que tem pouco dinheiro

veja isso:




é uma reportagem com fotos de famosos com e sem maquiagem...


vale o ingresso...


para os homens, pra vocês verem que não existe mulher feia, só desmontada, e que se sua esposa em casa não tá gostosona, bora dar uma grana extra pra ela gastar nas clínicas de estética...


para as mulheres, pra vocês verem que pra tudo tem um jeito, desde que você tenha um personal stylist bom da porra e muito dinheiro... e pra ver que você deve estar mais gostosa do que muita gostosa do show bussiness...


poderia falar horas sobre a opressão da mídia e da sociedade moderna sobre a mulher, sobre como somos escravos da beleza e da eterna juventude, mas vou apenas comentar as carinhas que aparecem aí em cima...


algumas meninas novinhas não estão feias, apenas não produzidas, então nem mereciam estar ali.... ficou sem gracinha...
então resolvi criar categorias, para melhor analisar a beleza que encontramos nas mulheres famosas americanas...

na categoria "eu já sabia - no shock at all", temos:

- Madonna

-doida loira do Desperate Housewife que paga de gostosa no programa

- Demi Moore, que tá precisando de um contato com o além urgente (Ghost 2)

- Calista Flockhart, você não sabe se é ela ou uma boneca de cera...

- Marylin Manson (oi?)

- Heather Locklear (nem lembro o que ela fez, mas ela já era velha quando era nova)

- Goldie Hawn, sem comentários

- Sharon Stone, mostrando que saber a hora de parar é tudo....

- Pamela Anderson enrolada num cobertor, totally homeless


na categoria "eu não tô feia, acordei agora", temos:

- Pink (estranha sempre)

- Kristen Stewart, mostrando que ser amiga de vampiro e lobisomem não ajuda nessas horas

- Katherine Heigl (linda até de bafo)

- Brooke Shields, que não é beldade, mas sejamos justos

- Drew Barrymore, DIVA

- Gwyneth Paltrow, provando que óculos escuros são itens de sobrevivência

- Gwen Stefani (estranha quase sempre)

- Kim Kardashian (who?)


na categoria "sou feia mesmo produzida"

-Tori Spelling (já era feia em Barrados no Baile original)

- Uma Thurman


na categoria "sou linda mesmo feia"

- Jennifer Garner

- Heidi Klum (envelhecendo com dignidade, so far...)

- Kate Winslet

- Jessica Alba

- Coutney Cox (tudo bem, eu amo Friends, fui tendenciosa)


na categoria "não tô feia, tô de rehab"

- Kyle Minogue

- Britney Spears (vergonha alheia até quando não tá tão ruim)

- Lindsay Lohan

- Kelly Clarkson

- Kirsten Durst (doidadebala)

- Rosana Arquete (doidadacabeça)

- Kate Moss


na categoria "nível 2 de choque total"

- Debra Messing (ela tá muito torta na foto, I´m so disappointed)

- Diana Ross (....)

- Meg Ryan, sempre achei que ela era vampira, não envelheceria nunca

- Eva Longoria, muito esquisita

- Hale Berry, esquisita com cara de maluca euma criança no colo, dá medo

- Renee Zellweger, esquisita e abusando do botox

- Melanie Brown (chocante, tirem as crianças da sala)


detalhe para a Reese Whiterspoon, melhor sem maquiagem que produzida, para Fergie que na foto que não tá produzida tá com um humilde Gloss, e Paris Hilton, que na foto feia tá com uma sombra muito feia....


e pra Lady Gaga, que podia pensar numa rinoplastia, produzida ou não, fikadika.......


menção honrosa pra Sharon Osbourne e para Queen Latifah, que não fizeram feio diante de tanta mulher bizarra......


enfim... pra todo mundo pensar como somos iludidos e tal, e como um banho de loja, banho de maquiagem e banho de descarrego fazem qualquer mulher uma DIVA....


Beijos,


David Coiffeur - transformando bruxas em fadinhas desde 1960

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Glee Conference - episódio final




O que é uma rede social?





como diz Marcinha, gênia, "um play pros maiores de 30 anos"...





O Facebook hoje em dia pra mim serve pra tudo... encontrar amigos, desabafar, pedir conselhos, mostrar fotos da gente, ver fotos dos amigos, ter notícias dos amigos que não vejo frequentemente.





Enfim, Facebook é lugar de Glee Conference....





Várias pessoas (mulheres), amigas, nerds, apaixonadas por musicais, loucas pra fofocar, pra falar besteira e se distrair, se reunem pra assistir Glee na Fox, às quartas à noite.....





Falta do que fazer? Não, muita coisa a fazer, dividir emoções, falar besteira, falar dos meninos bonitos da série, cantar junto... afinal a maioria de nós já viu todos os episódios mesmo...

Ontem foi o último episódio da primeira temporada... quando passou nos EUA, vi pela internet, ao vivo... chorei cântaros... parecia que aquelas pessoas eram minhas amigas de verdade, ou que eu era um pouquinho de cada um deles....






O caso é que ontem, dia da Glee Conference final, tive um dia péssimo, daqueles em que pequenas coisas que dão errado fazem você ficar mal... ou melhor, desde quinta passada estou assim, tensa, TPM, mil coisas....





Aí resolvi tomar um vinhozinho pra ver Glee... quem me conhece sabe: se eu beber, ou eu pago MUITO mico dançando, ou choro horrores, ou as duas coisas...





O lance é que no final do episódio o vinho bateu, e nas 2 últimas músicas, que são realmente muito emocionantes, comecei a chorar......





Aí tudo ficou levemente confuso... lembro de Bernardo perguntar porque eu estava chorando, e Bruno responder que eu tava triste pelo que tinha acontecido (não vou contar, perde a graça)...





Depois disso, acho que Bruno me carregou pro banho, e eu chorava e perguntava pra ele "porquê você me odeia?", uma combinação de frustração com umas brigas que tivemos misturada ao fato de eu ser apaixonada pelo Finn, sendo que ele não existe, é apenas o mocinho heróico da estória...





Lembro de chamar o Raul, depois tomar um dramin, depois dizer que estava com fome e ir pra cozinha... lá, me atraquei com um saco de pão francês, e lembro nitidamente de Bruno arrancá-lo da minha mão depois de eu ter comido 5...





Enquanto isso, Bernardo assistia DVD como se nada estivesse acontecendo, muito feliz porque eu estava entretida com outra coisa e estava deixando ele dormir tarde... afinal ele tá acostumado com minhas crises de choro loucas...





Dormi, e no meio da noite, acordei pra ir ao banheiro, e não sei porque cargas d´água lembrei que a Rachel (mocinha da estória, chamada pelo Bernardo de "O´rachel") está de cabelo novo na nova temporada que estréia em setembro nos EUA.....





O que eu fiz? peguei um pente, e quando vi já estava com prendedores no cabelo pra cortar uma franjinha... sério... eu cortei...uma franjinha......





Fui até a cozinha beber mais água e um gole de Coca, quando passando pela sala vi no espelho.... franjinha by Aninha´s coiffeur......franjinha com 36 anos de idade..... franjinha....





Enquanto escrevo esse relato, meu marido e filhos (humano e canino) dormem...





Não sei o que eles vão dizer... estou com vergonha alheia de mim mesma, mas ainda não tive coragem de olhar direito no espelho....





Minha sorte é que meu cabelo é explodido, o que ajuda a disfarçar qualquer besteira que eu faça nele... alguns dias com presilhas e arcos e tudo fica bem...





Mas o fato é que acabou a primeira temporada... episódio perfeito...





e já estou com saudades das nossas Glee conferences, das nossas reuniões virtuais no Play FB....





Beijos a todas as minhas amigas, a todos que participaram e aos que espiaram nossa diversão....





"Somewhere over the rainbow, blue birds fly"

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

I´m a Barbie Girl




Pois então...


Pra quem não viu Toy Story 3, spoiler: tem uma Barbie e um Ken na jogada....


é dele a frase que vai entrar pra história do cinema infantil... logo que vê a amada chegar, fica apaixonado, e cheio de romantismo olha pra ela e diz: "linda, gata, toda trabalhada na polaina"........


os adultos morrem de rir no cinema, e as crianças dão um sorriso tipo "legal, pai, não é tão engraçado"....


o filme brinca com a sexualidade do Ken, e a risada dos pais é um pouco nervosa, porque hoje em dia esse lance de gênero é algo diferente do que vivemos na nossa infância (graças a Deus), e é normal a gente estar refletindo e se adaptando a um mundo mais livre, sem preconceitos...


tenho uma história ótima... um casal de amigos que tem um casal de filhos está nesse impasse de brinquedo de menina X brinquedo de menino...


na verdade, eu também estou, porque Bernardo vive com a prima e gosta de brincar de boneca... eu acho tudo muito normal, tanto que dei um boneco (não o Ken, mas o amigo da Suzi, não sei o nome, vamos chamá-lo de Jack) que vem com uma roupa de roqueiro e uma guitarra na mão.... Bernardo adora, e Jack faz altos shows para os bonecos da turma da Disney/Pixar.... (e namora minha Barbie, que tá trintona mas ainda tá gostosa, rs,rs)...


bem, voltando ao casal de amigos... o filho é louco pelo Toy Story, e o pai chegou de viagem todo feliz com todos os brinquedos do novo filme, inclusive o Ken e a Barbie, com sua roupa de ginástica de lurex azul, glamurosa.....


tudo ia bem, até os respectivos pais verem os meninos (Bernardo e o amigo), brincando com o Ken, que logo ganhou a companhia das outras Barbies de Alice, minha sobrinha.... dali a pouco, os meninos brigavam pra ver quem segurava a Barbie Ariel (a sereia, com rabo e tudo), e os pais chegaram a conclusão que precisam marcar de jogar bola com os filhos....


no fim da festa, hora de recolher os brinquedos, vemos um pai tentando colocar a roupa de ginástica na Barbie, puxa-repuxa, sentindo-se vencido pela falta de prática....


"também coitado, você começou pela roupa mais justa, esses collants são bem difíceis de colocar"... diz minha irmã, num comentário de menina experiente, que brincou de Barbie a vida inteira...


num outro dia, o amigo de Alice desce pro play com a irmã e a mãe, levando consigo alguns bonecos Max Steel.... qual a diferença entre um Max Steel e um Ken? nenhuma, diria eu, a não ser os acessórios, é tudo boneco, o contexto é que pode ser diferente....


qual a diferença entre Ken e Barbie? é tudo boneco, o contexto é que pode ser diferente (já querendo criar um momento reflexivo sobre gênero e sociedade, rs,rs,rs)...


para quem é mais coroa: qual a diferença entre o Ken e o Falcon? é tudo boneco, o contexto é que pode ser diferente.... (se bem que aqueles olhinhos do Falcon rodando... bem, deixa pra lá...)


enfim....com seus másculos bonecos Max Steel na mão, ele pede ajuda à minha irmã... "tia, brinca comigo?".... pronto, lá estava minha irmã, mãe de menina, Barbie lover, cara a cara com uma brincadeira de menino, na mão um boneco de outro gênero, com outra vida...


o que faz um Max Steel?... lá vai minha irmã brincar... "e aí, Max Steel, o que você anda fazendo? tem visto o Buzz por aí?".... e foi criando um universo "masculino" pra brincadeira....na hora ela pensou: sobre o quê conversam os Max Steel? o que faz um homem?..... homem fala de mulher, cerveja e futebol, o quê mais?

aí o menino chama a mãe pra brincar com ele... ela pega um Max Steel, e toda envolvida na tarefa de criar um ambiente másculo para o coitado do boneco, começa... "e aí, Max Steel, tudo bem? o meu sapato é verde, o seu é amarelo, que lindo, onde você comprou?"......... OI??????


minha irmã riu muito do diálogo, dizendo que aquele era uma conversa entre duas Barbies, e não dos Max Steel..... ou seja... calabresa, mussarella, pepperoni, acabou tudo em pizza, rs,rs,rs


é muito comum ("ainda", pois daqui a pouco seremos pikatchus mais evoluídos) pais preocuparem-se com a sexualidade de suas crianças... não querem que suas filhas sejam rodadas, não querem que seus filhos sejam afeminados.... e nossa sociedade está mudando, e temos que "entender o mundo" por outra ótica....


é aquela coisa: "eu não tenho preconceito, até tenho um amigo gay..."


como antigamente a gente ouvia: "eu não tenho preconceito, meu cunhado é até pardo" (segundo o IBGE, não pude perder a piada, Pedroca)....


o mundo gira, o mundo é gay, o mundo é mestiço....


e menino brinca de Barbie, menina de avião..... e como pais, temos que "trabalhar o sentimento", encarar nossos medos e preconceitos pra gente ser mais livre...


só assim vamos ajudar a criar um mundo de iguais, respeitando as diferenças, com mais amor, muita purpurina e polaina colorida.......


Beijos,


Ken (me liga, Max Steel, me add no Facebook)

domingo, 29 de agosto de 2010

ah, a pré adolescência....


Ando comentando com minha irmã como hoje em dia as crianças estão crescendo cedo, a pré-adolescência tá cada vez mais rápida, e a gente tava falando sobre desenhos legais para meninos e meninas, que sejam divertidos mas que ainda mantenham a infância das crianças.


Aí hoje acordei pensando, do nada, nos anos 80. Tudo isso porque ontem participei de uma entrevista sobre uns problemas de saúde que aconteceram comigo, e a menina perguntou se alguma vez eu me perguntei "Porque eu?" ou questionei a vida ou Deus, e eu disse que não, que sofri mas não tive essa rebeldia...

Aí acordei com músicas dos anos 80 na cabeça... em 198o eu tinha 6 anos... e lá estava o rock nacional, e era isso que a gente ouvia nas festinhas de play, Amarante tá aqui pra não me deixar mentir....
as músicas dessa época me tornaram uma rebelde... total... contra a sociedade, contra meus pais, ia aos almoços de família com walk-man no ouvido, em protesto...


Em 85 Legião lançou seu primeiro álbum... 11 anos de idade, pré-adolescência...

Você, amiga mãe moderna, tá tensa que seu filho ou filha tá emo, sente essas frases, que eu cantava como se não ouvesse amanhã, como se Renato Russo estivesse sentindo cada dor de minha alma:

"Tire suas mãos de mim, eu não pertenço a vc, não é me dominando assim, que vc vai me entender... eu posso estar sozinho, mas eu sei muito bem aonde estou, vc pode até duvidar, acho que isso não é amoooooor!!!"

era pura raiva contra meus pais e todos os ditadores do mundo, eu queria ser livre!!!


"Vc é tão esperto, vc está tão certo, mas vc nunca dançou com ódio de verdade", e sacudia meus cabelos explodidos pré escova progressiva nas festas de play...

"Geração Coca-Cola" dispensa comentários... "somos os filhos da revolução, somos burgueses sem religião", cantado a plenos pulmões sofridos de uma criança (?) ....

mas a parte que eu mais amava era:
"depois de 20 anos na escola, não é difícil aprender, todas as manhas do seu jogo sujo, não é assim que tem que ser, vamos fazer nosso dever de casa (me empolgava muito com isso) e aí então vocês vão ver, suas crianças derrubando o rei, fazer comédia no cinema com as suas leis!!"....

Imagino a cara de nossos pais... de meus pais... nunca fui de lembrar muito dessa época prq realmente sofria... mas hoje tenho a curiosidade de mãe de saber o que eles achava daquilo....
"Já estou cheio de me sentir vazio... meu corpo é quente, estou sentindo frio".... oi?

"Soldados" era assutadora... afinal cresci meio sem entender tantos filmes sobre Guerra do Vietnã, mas sabia que aquilo era sofrimento e dor... "quem é o inimigo, quem é você?", cantado repetidamente pela voz de R.R., me fazia tremer e duvidar de mim mesma.... mas o inimigo era sempre o "sistema", rs,rs,rs.. com 11, 12 anos, sistema de quê, Jesus? e me lembro de odiar quem não entendesse essa minha dor, ou quem fizesse piadas sobre minha crise...

"Teorema" diz: "Não tenha medo, não preste atenção, não dê conselhos, não peça permissão... é só vc quem deve decidir o que fazer pra tentar ser feliz."

"Se lembra quando a gente, chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre, sempre acaba?"
cantava gritando: "e o teu medo de ter medo de ter medo, não faz da minha força confusão"..... LOUCA, rs,rs,rs
pára, aí vem a máxima: "quanto tempo disperdicei quando o que eu mais queria era provar pra todo mundo, que eu não precisava provar nada pra ninguém"... estava na sexta série....86...
Lembro de cantar "e eu odeio Química, Química, Química!!!", mas nunca havia aberto um livro de química na vida, e daí?
"Somos tão jovens, tão joooooooveeeeeeeeens", e a gente rodando pelo play, dançando igual maluco, ou nas discotecas da AABB, ou do Clube Germânico.

E"Índios"? manda a criança pra terapia, meu povo!!

em 87 sai "Que país é esse?".... eu me revoltava, mas não entendia muito...

tinha uma música cujo título eu adorava, e era auto-explicativa: "Tédio com um T bem grande pra você!"....

Em "Conexão Amazônica", adorava: "O que eu quero eu não tenho, o que eu não tenho eu quero ter, não posso ter o que eu quero, mas isso não tem nada a ver", e depois falava que a cocaína não ia mais chegar.... não sei quanto a vocês, mas eu como mãe teria surtado um pouco, rs,rs,rs


"Depois do Começo" é a música que mais gosto... é doida, mas termina com uma frase que me impressionou "e depois do começo o que vier vai começar a ser o fim"...... e ponto.

Daqui a pouco vc escuta seu filho cantar "sexo verbal, não faz meu estilo...".... oi?, como assim? Justin Bieber parece canção de ninar, de uma hora pra outra, rs,rs,rs

"Faroeste Caboclo" era assustador..."Angra dos Reis" mais ainda, era terror puro...


No final de "Mais do Mesmo", uma frase que eu curtia: "e enquanto isso, na enfermaria, todos os doentes estão cantando, sucessos populares"....


O disco seguinte, de 89, não me impressionou tanto... mas "Pais e Filhos" foi marcante pra todo mundo.... "meu filho vai ter nome de Santo, quero o nome mais bonito"... valeu, RR, meu filho tem nome de Santo e de raça de cachorro!!!

mas aposto que muitos pais ficaram arrepiados ao nos ouvir cantar animados: "e eu gosto de meninos e meninas".... tudo muito moderno, rs,rs,rs


Mudando de tom, em 1985 (eu com 11 anos), saiu o disco do Ultraje a Rigor... melhor coisa das festinhas....


E em "Rebelde sem Causa", com irreverência eles captaram esse momento de necessidade de libertação, de revolta: "meus pais não querem que eu fique legal, meus pais não querem qu eu seja um cara normal, não vai dar, como é que eu vou crescer sem ter com quem me rebelar?"........ gênio......

aliás, vcs sabiam que Roger é superdotado? tem um QI elevadíssimo, faz parte de um grupo mundial de gênios... não é o máximo que ele tenha nos dado a maravilha "Marylou"?


Imagino meus pais me ouvindo cantar essa música com minha turma de 5ª série, a letra toda.. e ainda tenho a bela memória de minha avó me explicando que "babaca" na terra dela significava os órgãos sexuais femininos, mas não com essa fineza toda... queria trauma? ganhei um, rs,rs,rs,

e depois em 87 "Eu gosto é de mulher", "Sexo", "Pelado".... Jesus, pobres pais!!

Voltando, em 86, um disco do "Engenheiros do Hawaii" (pausa para reflexão), que cantava aos berros "Toda forma de poder é uma forma de morrer por nada!"..... e com 12 anos, cantava com a força de uma revolucionária....

"Infinita Highway" me fazia chorar, sério, era demais.... nem sei porque, rs,rs,rs


e a frase "a juventude é uma banda numa propaganda de refrigerantes"? me fazia sofrer diante da minha condição oprimida, rs,rs,rs...


"um dia me disseram que as nuvens não eram de algodão, sem querer eles me deram as chaves que abrem essa prisão" (opa?)

e a melhor: "Ei, mãe, eu tenho uma guitarra elétrica...." pobre mãe, rs,rs,rs


tudo isso pra lembrar que cada geração tem um desafio, e que os pais também enfrentam essas mudanças... não dá pra julgar a qualidade da música nesse momento, e sim a emoção que ela traz pra os filhos.... como e porque eles se identificam com elas.

porque pra meus pais deve ter sido difícil ouvir a filha cantando "parece cocaína, mas é só tristeza...."... pensa bem... o que eu faço?, inspeciono a mochila?, proibo de ouvir?, levo pro terapeuta?....

e no fundo não tinha nada a ver com droga, coisa que eu caretérrima e cagona, nunca experimentei... tinha a ver com a tristeza, mas daí a eles entenderem e ficarem tranquilos, né?

por isso não curto festa ploc... ali está a parte escrachada dos anos 80, e pra mim essa época foi de dor e reconhecimento de tristezas...
Nem entrei no assunto Madonna chocando a sociedade e a gente cantando alto, sem a menor noção das coisas, rs,rs,rs, livres, livres......

Hoje em dia o mundo de quem tem 11 anos é mil anos luz a frente, mas isso é uma outra filosofada......

esse post continua depois, porque senão vou escrever um livro...


bom dia, bom domigo, bom almoço em família, com rebeldia ou não, rs,rs,rs

sábado, 28 de agosto de 2010

Festança na Minha Pança



Esse aí em cima é o Barriga, e hoje ele deve estar bem feliz. Ele é um dos bonecos do Yo Gabba Gabba, desenho que Bernardo adora, e ele canta a música "Festança na minha Pança", enquanto lancha....


e hoje é dia de comer Big Mac, Barriga, vamos nessa!!!!


Toda a grana vai pra Casa Ronald, que cuida de crianças com câncer.


Desde ano passado envolvemos Bernardo no processo, e explicamos que a festa acontece porque existe um hospital onde ficam as crianças doentes, e que comer o sanduiche ajuda o hospital a ser um lugar mais legal, melhor pras crianças e pras famílias.


Quero que ele aprenda a ser solidário, a olhar para o lado do outro, pelo lado do outro, a ter empatia, a querer o melhor pra quem a gente não conhece....


Lembro de quando eu era criança, da minha mãe juntar comigo minhas revistinhas mais antigas para meu pai levar para as crianças internadas no hospital em que ele trabalhava.


Lembro de ficar impressionada em saber que as crianças estavam lá, doentes, e chateadas, e que aquelas revistinhas seriam uma coisa muito legal pra quem estava chateado. Me sentia importante, me sentia engraçada.... estava sentindo a coisa boa que é ser solidário, mas ainda não entendia...


Teve um Natal em que eu e minha irmã, do nada, juntamos brinquedos, pegamos um ônibus e fomos até a Obra do Berço, orfanato ali na Lagoa... tocamos a campainha e entregamos os brinquedos... sempre me lembro disso, como uma doação inesperada e meio maluca que me fez me sentir bem...


É só comer um sanduiche, alguém pode dizer.... ninguém merece as filas, claro, e tem umas animações e showzinhos que podem dar de brinde uma enxaqueca, mas para uma criança, é uma maneira clara de ensinar a fazer uma ação que se tranforma numa doação.


Claro que existem mil outras maneiras de fazer uma boa ação, de ser generoso, de ser caridoso.... todas são maravilhosas, e cada um escolhe a que mais lhe faz bem.


Mas hoje senti orgulho de sentar na mesa de casa posta, toda arrumada pra comer o lanche que ia ajudar as crianças, e ouvir Bernardo lembrar que doou brinquedos pras crianças que perderam na chuva, e que as crianças do hospital precisam de brinquedos, que hospital tem que ser um lugar legal.


Ele está aprendendo a pensar nos outros, nos pequenos gestos e detalhes que fazem a diferença, com sua cabeça de criança....


Aprendi com meus pais, ensino pra ele...


O Barriga, o cara verde aí de cima, canta num desenho uma musiquinha sobre solidariedade e amizade: "se a gente for legal, ou outros também vão ser, somos amigos pra valer."


Ele é um cara legal, e sabe das coisas boas lá na Gabbalândia...


O melhor: enquanto escrevo aqui,Bernardo brinca com o carrinho que ganhou de brinde, porque queria também nuggets... você aperta o carrinho e ele sei lá, dá um giro e aparece um boneco....


só que não é manobra fácil, e Bernardo acabou de gritar da sala: "mãe, liga pro McDonald´s porque meu carrinho não tá me ajudando"....... tem como não amar e apertar e amassar muito?


"Eu quero crer na paz do futuro, eu quero ter um quintal sem muro

quero meu filho pisando firme, cantando alto, sorrindo livre

quero levar o meu canto amigo a qualquer amigo que precisar

eu quero ter 1milhão de amigos e bem mais alto poder cantar.."


diria o Rei, que não é da Gabbalândia, mas sabe de tudo...

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A doida busca, a busca doida



Ô povo pra viver buscando...



tempos atrás buscávamos uma caverna legal, uns instrumentos e peles, caça, uma boa mulher pra puxar pelos cabelos e chamar de sua.... fogo era luxo....


Hoje em dia, é cálice sagrado, batida perfeita, pedra filosofal, câmara secreta, caveira brilhante, buscamos de um tudo...




Buscamos paz, mas não queremos ser pacientes...




Queremos vida longa, imortalidade, mas não queremos velhice...



Buscamos quilos a menos, rugas a menos, dinheiro a mais pra bancar tudo no lugar...




Queremos Oxford, Harvard, Socila, tudo pra ontem pra nossas crianças que querem mais é brincar na escola com os amigos....




Carro novo, mais econômico, mais espaçoso, mais lindo, com mais porta trecos, com "estacionador automático".... o melhor da categoria, e da mais alta categoria...


Buscamos, buscamos....jogamos no Google pra ver se achamos bem rápido...




Colocamos em sites especializados pra encontrar pelo menor preço: já que é pra buscar, busca direito....




Adoro repetir muito uma palavra na minha cabeça até que ela perca o sentido...




BUSCA, bisca, burca, fusca, lusca, disca, blá-blá-blá...




A gente busca magia, emprego bom, satisfação....




A gente busca vida em outro planeta, a cura da gripe e da constipação...



A gente busca poesia, estrelas e inspiração...




e de vez em quando saímos como detetives seguindo pistas, em busca da solução daquele mistério da natureza, da resposta pra estupidez humana e procuramos o relógio que permita o dia de uma mãe ter bem mais que 24 horas....




Eu não sei o que busco, mas sei que quando acho, coloco na mochila e pronto, aquilo virou coisa encontrada, sem graça, e aí torno a buscar...




É como figurinha em álbum, a mais difícil é mais valiosa, e na hora da troca, a busca do outro é bom negócio: "troco 1 dessa minha difícil por 2 suas que eu ainda não tenho..."




Título de filme busca tudo: sonho, justiça, amor, liberdade, nova chance, Terra do Nunca, Terra Prometida, isso só porque parei alguns segundos pra pensar...




(podia jogar no google e procurar mais, minha listinha tá tão sem graça, tem que ter outros filmes com esse título, porque não lembro?, tava aqui agora, tô precisando tanto!, como faço pra lembrar de mais alguns?, que agonia, que sensação de vazio, que sem graça!!!) .... leia rápido e assim verá como funciona a mente de um buscador alucinado...........




enfim, busco mesmo, e daí? quando encontrar, te aviso, divido com você....




mas o quê foi mesmo que você encontrou agora???


sexta-feira, 20 de agosto de 2010

a Tok& Stok e a desilusão



Estou arrumando a casa, como todos sabem...


Ontem tirei tudo de dentro da parte de cima dos armários, estou jogando fora o que não é necessário, separando coisas pra doar, colocando pra cima o que quase não mexo, enfim...


regras básicas da organização de um lar...


aí entrei no meu e-mail e vi uma mesnsagem da Tok&Stok, anunciando ofertas da "Campanha Organizar"........ tentador e oportuno, não?


entrei e fui ver as ofertas... um balde verde (lindo) de um design moderno e premiado, por 59 reais? oi? ele passa pano na casa, coloca roupa pra lavar?


já comentei que estou fazendo economia? ah, bom...


o fato é que a Tok&Stok é tentadora.... quando casei coloquei minha lista de presentes lá...


e na hora de buscar os presentes, fui sozinha.... imaginem a tragédia....


porquê quando você entra na loja tem aqueles ambientes montados, mesa de jantar, toalha, souplat, copo de água, de vinho tinto, de vinho branco, de cerveja, copo vermelho pra combinar com o prato branco de bolinha, copo azul pra combinar com o prato de listinha......


aí, pronto, você surta... quer dizer, eu surtei....... tenho um armário cheio de copos, e um bufê cheio de jogos de pratos......


tanto que comecei a milenar tradição de dar de presente às amigas que casam parte dessa minha insana visita a Tok&Stok...


simplesmente porque preciso cair em mim que nunca vou dar uma mega festa de personagens de Manoel Carlos, e no dia em que ganhar na mega sena e chegar de helicóptero na festinha na casa de Búzios, compro tudo de novo... e não vai ser na Tok&Stok, please.......


a Tok&Stok está para a mulher recém-casada assim como a Johnson´s está para a mulher que acaba de parir: propaganda enganosa...


você acha que sua casa vai ser sempre arrumada daquele jeito, e que seu filho vai dormir que nem um anjinho depois de um banho relaxante com sabonete líquido de lavanda e camomila....


ah, sim, ver o site da To&Stok também me faz ter ressentimentos por meu marido, que fez um curso de marcenaria, fez o berço do Bernardo que fica no sítio, mas nunca tem tempo de fazer as prateleiras que desenhei para nossa sala, sendo que inclusive já temos as madeiras.......


o fato é que é muito bom entrar na Tok&Stok e sair com um enfeitinho pra casa....inclusive tenho alguns novos orgulhosamente colocados em cima do móvel que ganhei na campanha Criança Esperança (minha irmã comprou um novo e me doou esse)......


é aquele lance da novidade, do feng shui e da Vanusa...


enfim, minha casa está um caos, mas acho que vou imprimir a propaganda da Tok&Stok e colar na parede, pra ver se me animo!!!


o que preciso mesmo agora é de um comprimido de relaxante muscular, porque ser dona de casa dedicada dói.......
PS: repararam na fotinho acima? sim, é de um livro real, rs,rs,rs

terça-feira, 17 de agosto de 2010

feng shui da Vanusa



Quando eu era criança adorava ver Silvio Santos....

"Qual é a música?" era um desfile de cantores bregas, incríveis, ainda na década de 70 e depois os que ainda estão famosos nas festas ploc anos 80.

"Quantas notas?....Maestro Zezinho, qual é a música?" GENIAL....

cresci com maravilhosos artistas trash, entre eles Vanusa, que hoje em dia é a "the best" em aparições bizarras, cantando Hino Nacional doidona e outro dia misturando aquela música dramática do palhaço com outra do Roberto Carlos...show!!!

mas ela cantava uma música genial, "Mudanças"...

"Hoje vou mudar, vasculhar minhas gavetas
jogar fora sentimentos e ressentimentos tolos.."

cantava toda "drama queen", sacudindo sua franja loira...

eu era criança, mas como precoce e dramática, percebia que aquela letra era algo muito profundo, e sentia a dor de Vanusa, rs,rs,rs

e hoje me lembro dela, porque estou fazendo uma mudança de móveis na minha sala... tira um armário daqui, puxa pra cá, coloca o sofá pro lado, tudo isso para colocar um novo móvel pra TV (doado por minha irmã)....

adoro isso... deve ser feng shui, coisa que sempre quis estudar mas nunca tive tempo.... muda o fluxo de energias, dá vida nova...

quando morava com meus pais, cada hora meu quarto estava de um jeito, a única coisa que se mantinha no lugar de origem era o armário embutido Gelli (impávido colosso dos móveis)....

e mudança é coisa boa, faz a gente sentir novidade no ar, na gente...

Bernardo perguntou quando viu o caos durante as "arrumações": "mãe, o que é isso?", com seu novo modo pausado de falar quando quer me recriminar por alguma coisa...

aí falei: mudanças, filho....

ele perguntou pra quê.... não soube responder...

porque mudar? porque sair do lugar comum, mesmo que seja trocando móveis de lugar? pra sentir a vida fluindo, pra sentir que estamos nos movendo...

espero que depois dessas mudanças, minha casa fique menos caótica...ou não...

afinal, dizem que preciso do caos criativo pra sobreviver....ou seria desculpa de bagunceira?

o que importa é que:

"vou fazer limpeza no armário, retirar traças e teias, e angústias da minha mente, parar de sofrer por coisas tão pequeninas"......

se conseguir um pouquinho dessa proposta acima, valeu a bagunça na sala!!!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

parabéns, Mogli


Minha sobrinha fez 4 anos...


Ela é a cara da tia, todos dizem, e é insana, rebelde, maluca, Mogli, Dinossaura, enfim, simplesmente Lili...


é impressionante como o tempo voa... e nas festas infantis isso se torna gritante.. aquele filho de um amigo que você não vê faz tempo está enorme, e o bebê que outro dia engatinhava agora corre sem parar... vemos crianças que já são pré adolescentes, e sentimos a diferença que faz 1 ano na vida de uma criança comparado ao mesmo período na vida adulta...


em 1 ano nós adultos ganhamos o quê? mais cabelos brancos e rugas, férias, 13º, imposto de renda e perda de memória (leia-se "gagazice")....


e uma criança conquista o mundo em 365 dias....


como diz a música de Rent ... 525.600 minutos.... como medimos uma ano?


a festa foi insana... o tema? Moranguinho e Toy Story, porque Lili comemorou junto de seu amigo de escola e vizinho de porta, Enzo...


a festa foi animada por um grupo de palhaços bem legais, e todos se encafofaram no meio do play pra fugir do frio...


Bernardo teve febre, mas estava ansioso pelo teatro...


logo que chegou, de boné, marrento toda vida, sentou com um saquinho de pipoca a uma certa distância de onde as crianças desenhavam com os palhaços, com seu olhar blasé e crítico....


o palhaço: "oi, amiguinho, vem desenhar com a gente!"


ele: "não, tô esperando o show"


como assim? ele tava achando que ia ter show, e ficou meio frustrado quando os palhaços animadões contaram uma história....


depois os palhaços penduraram as crianças nos pés, tipo avião, e faziam com que elas descessem de cambalhota... ele não quis ir...


no dia seguinte perguntei porque ele não tinha ido dar cambalhota com o palhaço e ele disse que aquilo ia acabar machucando alguém.. oi?...


tinha um palhaço com vários instrumentos, mostrando pras crianças... para animá-lo cheguei perto com ele, e o palhaço falou: " ei amiguinho, você conhece o violão?"


Bernardo responde: "eu TENHO um violão..." tipo, se liga palhaço, sou músico profissional, não tenho tempo para palhaçada....


ele gostou bastante da caça ao tesouro, tudo que envolve correria é com ele mesmo... no meio do percurso as crianças tinham que correr por baixo da mesa do bolo, foram momentos emocionantes e tensos..


no meio da festa ele já queria o parabéns, pra poder ir logo abrir os presentes com a prima... na hora do parabéns, nosso milenar costume familiar: Bernardo e Alice assopram vela juntos, não importa de quem seja o aniversário...


mais o amiguinho aniversariante, a irmã, outras crianças, foi uma bagunça na mesa do bolo!


eu como tia e papagaio de pirata também fui pra trás do bolo, com a desculpa de segurar Bernardo, mas queria mesmo é sair nas fotos, rs,rs


aliás Enzo comendo seu bolo de aniversário com as mãos, tirando pedaços do bolo inteiro antes de cortarem e se sujando todo foi uma delícia de se ver...


sempre digo que festa de aniversário de criança é aquilo, de brinde a gente leva no mínimo uma enxaqueca...


nessa levei mais uma vez a delícia de ver uma nova geração crescendo, filhos de amigos, amigos de minha sobrinha, meus amigos brincando com meu filho...


feliz aniversário, Dinossaura!!!!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Crianças são anjos e outras loucuras


Durante muito tempo trabalhei como enfermeira pediátrica.....

Sou a mais velha de uma família não muito grande, mas cuidei de vários primos menores.....

Queria ser mãe, não estava iludida, sabia que anúncios da Johnson´s são mentirosos, e que aquelas crianças felizes e educadas amigas do dinossauro Barney não existem, ou são andróides...

Mas confesso que ser mãe de um pré-adolescente de 3 anos e meio está me deixando atordoada.... não esperava tanto...

Ando meio como a Phoebe, de Friends, que dizia não acreditar na Evolução...

Claro que hoje em dia as crianças nascem de olho aberto, que são muito mais espertas do que nós éramos quando tínhamos sua idade e blá-blá-blá, mas isso pra mim não é suficiente....

Certas coisas deveriam vir de fábrica..... tipo saber que não pode cortar o cabelo com a tesoura escolar do Ben 10.....

Sério, pensem comigo, se as crianças já viessem com algumas informações, meu Deus, quanta economia de tempo!!!

Não pode botar dedo em tomada, não pode pintar parede, não pode fazer merda desnecessária.

Pode brincar de maneira Não-Estúpida, pode se sujar, pode correr, pode ser feliz, mas não pode fazer merda..... merda gratuita não é caminho pra evolução espiritual dos seres humanos, então acho que realmente tem algo errado.......

Crianças fazem umas besteiras que sinceramente, já era pro ser humano, enquanto espécie biológica, ter aprendido que não pode, ou que não precisa...
Porque fico pensando o tempo que nós pais perdemos ensinando e repetindo o básico.......escovar os dentes, lavar as mãos, não brincar com o sapato sujo, tomar banho, fazer xixi antes de sair de casa..... Gente, repito isso pro Bernardo todo dia, várias vezes...... porque isso não veio num chip? porque ele resolve ignorar o que aprendeu no dia anterior, porque ele acha legal fazer mamãe ficar DOIDA?
Ando um pouco desiludida com a minha própria impaciência.... mas sou mãe e humana, então tem horas em que gostaria de ter um tempo sem essas insanidades, que são apaixonantes, mas cansam....
E olha que Bernardo é calmo, tenho consciência disso...
Sei que também é importante pra ele "crescer como pessoa" desafiar a mãe pra descobrir quem ele é, mas não precisamos levar isso tudo à tragédia grega, saca?
Ele é meu sonho, sem dúvida... mas como diz minha mãe, herdou de mim a rebeldia intelectual, questionamentos sem fim, um olhar crítico pro mundo...
aí tem dias que eu quero estar mais calma, mas a criatura tá meio do contra, aí haja diálogo...... tudo é uma grande convenção da ONU!!
outro dia eu estava sentada no sofá e ele estava comigo, sentado à minha direita, estávamos vendo alguma coisa na TV e ele estava se divertindo... dali a pouco o Bruno chegou de um passeio com Digby, que se deitou na varandinha...
eu olhei pro Digby e disse : "Bernardo, filho, vem sentar do lado da mamãe"....
Bernardo na hora, em cima do lance: "Não..."
Eu olhei pra ele e disse: "cara, você já está do meu lado,eu tava falando com o Digby, mas troquei os nomes.. porquê você disse NÃO?"
ele respondeu: "porque SIM..."
Não é de atordoar?
Beijo me liga, me explica tudo isso...